segunda-feira, 21 de junho de 2021

A INTERPRETAÇÃO CORRETA DO ART.º 18º DA LEI 114.2017




ART.º 18º DA LEI 114/207 (OE)
2 - Aos trabalhadores cujo desempenho não tenha sido avaliado, designadamente por não aplicabilidade ou não aplicação efetiva da legislação em matéria de avaliação do desempenho, e sem prejuízo do disposto no artigo 42.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de dezembro, nas situações por este abrangidas, é atribuído um ponto por cada ano não avaliado, ou menção qualitativa equivalente, nos casos em que este seja o tipo de menção aplicável, sem prejuízo de outro regime legal vigente à data.
3 - Aos trabalhadores cujo desempenho tenha sido avaliado com base em sistemas de avaliação de desempenho sem diferenciação do mérito, nomeadamente sistemas caducados, para garantir a equidade entre trabalhadores, é atribuído um ponto por cada ano ou a menção qualitativa equivalente sem prejuízo de outro regime legal vigente à data, desde que garantida a diferenciação de desempenhos.
4 - O número de pontos atribuído ao abrigo dos números anteriores é comunicado pelo órgão ou serviço a cada trabalhador, com a discriminação anual e respetiva fundamentação.
5 - No prazo de cinco dias úteis após a comunicação referida no número anterior, o trabalhador pode requerer a realização de avaliação por ponderação curricular, nos termos previstos no sistema de avaliação de desempenho aplicável, sendo garantido o princípio da diferenciação dos desempenhos.

LEI 66-B/ 2007 DE 28/12 -ART. º 42º: «Artigo 42.º
Requisitos funcionais para avaliação
1 - No caso de trabalhador que, no ano civil anterior, tenha constituído relação jurídica de emprego público há menos de seis meses, o desempenho relativo a este período é objecto de avaliação conjunta com o do ano seguinte.
2 - No caso de trabalhador que, no ano civil anterior, tenha relação jurídica de emprego público com, pelo menos, seis meses e o correspondente serviço efectivo, independentemente do serviço onde o tenha prestado, o desempenho é objecto de avaliação nos termos do presente título.
3 - O serviço efectivo deve ser prestado em contacto funcional com o respectivo avaliador ou em situação funcional que, apesar de não ter permitido contacto directo pelo período temporal referido no número anterior, admita, por decisão favorável do Conselho Coordenador da Avaliação, a realização de avaliação.» [ISTO NÃO SE APLICA AOS ENFERMEIROS PORQUE TÊM OUTRO REGIME VIGENTE, À DATA]
4 - No caso previsto no n.º 2, se no decorrer do ano civil anterior e ou período temporal de prestação de serviço efectivo se sucederem vários avaliadores, o que tiver competência para avaliar no momento da realização da avaliação deve recolher dos demais os contributos escritos adequados a uma efectiva e justa avaliação.
5 - No caso de quem, no ano civil anterior, tenha relação jurídica de emprego público com pelo menos seis meses mas não tenha o correspondente serviço efectivo conforme definido na presente lei ou estando na situação prevista no n.º 3 não tenha obtido decisão favorável do Conselho Coordenador da Avaliação, não é realizada avaliação nos termos do presente título.
6 - No caso previsto no número anterior releva, para efeitos da respectiva carreira, a última avaliação atribuída nos termos da presente lei ou das suas adaptações.
7 - Se no caso previsto no n.º 5 o titular da relação jurídica de emprego público não tiver avaliação que releve nos termos do número anterior ou se pretender a sua alteração, requer avaliação anual, feita pelo Conselho Coordenador da Avaliação, mediante proposta de avaliador especificamente nomeado pelo dirigente máximo do serviço.»


DL 437/91 DE 8/11
ART.º 44º:« Artigo 44.º
Casos em que é considerada a menção qualitativa da avaliação do desempenho
A menção qualitativa da avaliação do desempenho é obrigatoriamente considerada na progressão e promoção na carreira

DL 412/98 DE 30/12
ART.º 44º:« Artigo 44.º
Casos em que é considerada a menção qualitativa da avaliação de desempenho
1 - A menção qualitativa da avaliação do desempenho é obrigatoriamente considerada na progressão e promoção na carreira.
2 - A menção qualitativa atribuída nos termos do número anterior é relevante, para todos os efeitos legais, até à atribuição de nova menção


De acordo com este nº 2 do art.º 44º do DL 412/98 de 30/12, os Enfermeiros não podem ser incluídos no grupo dos não avaliados desde que tenham uma avaliação feita nos moldes do DL 437/91 de 8/11, que é válida, até que se faça outra nos mesmos moldes, por ele definidos, pois é o único meio necessário para a progressão, com determina a lei.
Ora se o BTE nº 11/2018 diz na Cláusula 3ª do ACT parcelar, aplicável aos CIT: «Cláusula 3.ª Avaliação de desempenho
A avaliação do desempenho dos trabalhadores abrangidos pelo presente instrumento fica sujeita, para todos os efeitos legais, incluindo a alteração do correspondente posicionamento remuneratório, ao regime vigente para os trabalhadores com vínculo de emprego público, integrados na carreira especial de enfermagem».

Serão os intérpretes tão asnos que não saibam ler esta coisa tão simples e imperativa, para virem com a asnice de a avaliação dos CTFP é diferente?
Por acaso não tiveram um representante na comissão negociadora que concordou que a avaliação de desempenho devia ser igual para facilitar a aplicação da lei, em igualdade de circunstâncias?
Foram assinantes responsáveis:
Pelas EPE:
Dr.ª Ana Correia Lopes, mandatária.
 Dr. Carlos Gante, mandatário.
 Pelas associações sindicais:
Pelo Sindicato dos Enfermeiros: Dr. José Correia Azevedo, mandatário.
Pelo Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem: Dr. Fernando Rodrigues Correia, mandatário.

E se for posto em prática o princípio da reposição como já fizeram a alguns Enfermeiros?
Vejam o que diz o mesmo art.º 18º nos:
13 - Os atos praticados em violação do disposto no presente artigo são nulos e fazem incorrer os seus autores em responsabilidade civil, financeira e disciplinar.
14 - Para efeitos da efetivação da responsabilidade financeira a que se refere o número anterior, consideram-se pagamentos indevidos as despesas realizadas em violação do disposto no presente artigo.

José Azevedo




terça-feira, 1 de junho de 2021

CONTRATO COLETIVO SÉRGIO MONTE E MONTE VELHO



ENFERMEIROS VEJAM ESTE EXEMPLO

«ERRARE HUMANUM EST» E EU ERREI.

TENDO A AVOILA E O PES-SEP TANTOS MOTIVOS PARA OS ENFERMEIROS OS DETESTAREM PELO MAL QUE LHES  FIZERAM, LOGO OS FOI CULPAR POR UMA CENA EM QUE ESTÃO INOCENTES PARA ME SENTIR OBRIGADO A PEDIR-LHES DESCULPA PELO QUE UM MONTE DE ESTERCO FEZ, MAIS UMA VEZ AOS ENFERMEIROS. FOI MESMO UM ERRO NA PONTARIA.
ACONTECE(U).







NB: PRECISAMOS DE SABER POR QUE LUTAMOS E O QUE DEFENDEMOS.

NESTE CASO ESTÁ A FAZER-SE UM ERRO DE INTERPRETAÇÃO; NÃO SE TRATA DE EXERCÍCIO ILEGAL DA ENFERMAGEM; A QUESTÃO É PEGAR NUM LICENCIADO EM ENFERMAGEM E FAZER DELE AUXILIAR DE ENFERMAGEM E PRECISAR DE ESTAGIAR 3 ANOS PARA PODER SER O QUE JÁ É: ENFERMEIRO.
José Azevedo

domingo, 9 de maio de 2021

ALERTA VERMELHO - COLEGAS ENFERMEIROS ESTAIS A SER VIGARIZADOS MAIS UMA VEZ



ALERTA, ALERTA, ALERTA...

ESTE ALERTA VERMELHO É PARA VOS AVISAR DE QUE NÃO DEVEM ASSINAR CONTRATOS E PONTOS QUE VOS PÕEM  À FRENTE PORQUE SE TRATA DE VIGARICES TORPES QUE VAMOS EXPLICAR DETALHADAMENTE, ONDE FOGEM À LEI E ENTRAM NA ILEGALIDADE.
ESTA GENTALHA É CAPAZ DE TUDO, PARA LESAR OS ENFERMEIROS, COMO VAMOS PROVAR.

José Azevedo

OS TEXTOS:

ART.º 18º DA LEI 114/2017<CLICAR>


sábado, 16 de janeiro de 2021

NOTICIÁRIO Nº 82 DE 16.01.2021 A...


     QUEM TEM CÃO, CAÇA COM CÃO...
QUEM NÃO TEM CÃO, CAÇA COM TRELA



DIA 15.01.2021 CHEGAMOS AOS 2967 <CLICAR>

OS ENFERMEIROS CANSADOS VÃO LENDO E VENDO A VOZ DA VERDADE A QUE A OUTRA IGNARA CHAMA UTOPIA QUE NEM SABE O QUE É ISSO<CLICAR>

SEU PALERMA, CHAPÉUS HÁ MUITOS E ESTÚPIDOS, TAMBÉM!

UTOPIA ASPÉTICA É;

IMAGINEM UMA SINDICALISTA SEM AMBIÇÃO E QUE ACHA UTÓPICO O QUE UM SINDICATO SÉRIO E A SÉRIO, PROPÕE.

MAS NÃO É POSSÍVEL!?

AI É; É.

HÁ DIAS, ENCONTREI UM PAR DE JARRAS; JOSÉ FERNANDES E JOSEFA FERNANDAS NUMA ESPLANADA DE UM CAFÉ, EM OVAR, SEM TOLDO A COBRIR OS ARROTOS E A ABAFAR O SOM, QUE ASSIM DIZIA, A FERNANDAS, CLARO ESTÁ:

Ó ZÉ, NÃO ACHAS AS PROPOSTAS DO {SE} UTÓPICAS?

- E O QUE É UMA UTÓPICA, Ó JOSEFA?

É UMA PROPOSTA A DAR MAIS VALOR AOS ENFERMEIROS DO QUE O QUE ELES TÊM!

- Ó JOSEFA, QUANDO É QUE DEIXASTE DE SER ENFERMEIRA?

NÃO DEIXEI DE SER ENFERMEIRA, MAS CONHEÇO O MEU REAL VALOR E A SENHORA QUE SE ARMA EM MINISTRA DA SAÚDE, COM O SEU HOMEM O ESGADANHAR POR FORA, ATÉ ACEITOU 80% DAS MINHAS PROPOSTAS, CARO ZÉ FERNANDES...


ELA E OS 80% <CLICAR>

<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

O PS CONTINUA A DESTRUIR OS ENFERMEIROS<CLICAR>

O PS TRAVA INICIATIVAS DA VALORIZAÇÃO ENFERMEIRA<CLICAR>

CARTA SEP À MS E ACSS<CLICAR>

O SEP NÃO ACERTOU FOI NO MÉTODO DA AVALIAÇPÃO DOS ENFERMWEIROS

VEJAMOS A FORMA CORRETA;

AVALIAÇÃO E OS ... NOSiii<CLICAR>

SUPLEMENTO LEGAL - ARTº 18º DA LEI 114/2017 DE 28/12<CLICAR>

NUNCA VISTO<CLICAR>

O ANO COMEÇOU MAL<CLICAR>

ASSIM VAI O MUNDO<CLICAR>

SE E A SUA NOTA DE IMPRENSA<CLICAR>

HOSPITAIS PREVEEM AUMENTO DE 60% NUMA SEMANA<CLICAR>



Jornal Público 17.01.2021 > Clicar

Jornal Público (suplemento) 17.01.2021 > Clicar

Diário de Noticias 17.01.2021 > Clicar

JN 17.01.2021 > Clicar

Magazine JN 17.01.2021 > Clicar

CM 17.01.2021 > Clicar

Negócios 18.01.2021 > Clicar

FT Weekend 14.01.2021 > Clicar

O País 17.01.2021 > Clicar

O País 18.01.2021 > Clicar

Jornal de Angola 17.01.2021 > Clicar

Jornal de Angola 18.01.2021 > Clicar

Diário de Aveiro 16.01.2021 > Clicar

Jornal [i] 18.01.2021 > Clicar

Le Figaro 18.01.2021 > Clicar

The Guardian 18.01.2021 > Clicar

El País 18.01.2021 > Clicar


Revista Isto é Dinheiro 14.01.2021 > Clicar

Revista Exame Informática 14.01.2021 > Clicar

Revista Super Interessante Janeiro 2021 > Clicar

Revista Gente 15.01.2021 > Clicar

Revista Quatro Rodas Janeiro 2021 > Clicar

Revista Newsweek 22.01.2021 > Clicar 

Revista The Economist 16.01.2021 > Clicar~

Revista El País Semanal 17.01.2021 > Clicar

Revista Adega > Clicar

Times 2 19.01.2021 > Clicar

Daily Star 19.01.2021 > Clicar

The Times 19.01.2021 > Clicar

The Sun 19.01.2021 > Clicar

Daily Express 19.01.2021 > Clicar


Covid - 19, caixa de ferramentas para manter a saúde psicológica > Clicar

Programa apoiar.pt > Clicar

Carta da OM ao PM 18.01.2021 > Clicar



JOSÉ CARLOS DISSE:

Declaraçoes do ZE carlos SEP



segunda, 18/01, 19:46 (há 5 horas)

https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif

https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif

para presidente, mim

https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif

Mais de 18.000 enfermeiros disseram "esta carreira não serve, diminui- nos, não nos dá qualquer futuro". Mas mesmo assim nenhuma proposta de alteração foi aceite e esta foi a hipocrisia que se registou no Parlamento:

PS – CONTRA. Depois de ser o responsável pelo congelamento das progressões e da alteração do modelo avaliativo com reais prejuízos para os enfermeiros continua, ao fim de 16 anos, a não querer resolver os erros e ainda os aumentou com a imposição desta carreira.

PSD – ABSTEVE-SE. São os responsáveis pela divisão dos enfermeiros em CIT e CTFP com a criação dos hospitais SA. Entre 2011-2015 reduziram o valor do trabalho a 3,5€/h pelo recurso às empresas de sub-contratação e pelos cortes nos salários. Não abriram concursos para desenvolvimento na carreira, aumentaram os horários de trabalho para as 40 horas que, de quando em vez, voltam a apresentar como uma possibilidade. Não apresentaram uma única proposta para resolver os nossos problemas e hoje abstiveram-se.

CDS-PP – ABSTEVE-SE. O nome indica tudo: o P de popular bem pode ser de populismo.

IL – ABSTEVE-SE. Só é possível entender pela questão ideológica. Um partido que defende a privatização e a liberalização da saúde nunca poderá votar a favor da resolução dos problemas dos enfermeiros porque essa é a forma de continuar a percorrer o caminho de enfraquecimento e desmantelamento do SNS.

CHEGA – FALTOU. Para quem “enche a boca” para falar dos enfermeiros, a sua não presença no hemiciclo demonstra bem a falta de coragem e o populismo do deputado, também defensor da privatização do SNS.

 









terça-feira, 12 de janeiro de 2021

 



DIRETOFENSE - VÍDEO - 12.01.2021<CLICAR>

DIRETOFENSE - AUDIO - 12.01.2021<CLICAR>

NOTICIÁRIO 81-12.01.2021

 


E SE ESTAS BRONCAS ESQUERDALHAS DO GOVERNO PS FOSSEM COM PASSOS COELHO!?<CLICAR>

MARQUES MENDES NA SIC<CLICAR>

SIC -S24 <CLICAR>

MINISTRA E A REQUISIÇÃO CIVIL<CLICAR>

SOU CANDIDATO A CURAR A DEMOCRACIA<CLICAR>

REI ARTUR E O TRIMESTRE PIOR<CLICAR>

SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE LAMENTA AGRESSÃO FÍSICA A ENFERMEIRO EM PONTA DELGADA E NÓS TAMBÉM<CLICAR>

MINISTRA DA SAÚDE E A REQUISIÇÃO CIVIL<CLICAR>

MAIS DE MIL ENF. DOCUMENTAM PARA EMIGRAREM<CLICAR>

A BASTONÁRIA E A EMIGRAÇÃO DOS ENFERMEIROS<CLICAR>

fizeram o teste de gravidez ao PRe por isso deu negativo<clicar>

Jornal Público 11.01.2021 > clicar

JN 11.01.2021 > clicar

Jornal [i] 11.01.2021 > clicar

DN 11.01.2021 > clicar 

CM 11.01.2021 > clicar

Negócios PT 11.01.2021 > clicar

Correio do Minho 11.01.2021 > clicar

Diário do Minho 11.01.2021 > clicar

Jornal de Angola 11.01.2021 > clicar

O País 11.01.2021 > clicar

Folha de S. Paulo 11.01.2021 > clicar

Financial Times 11.01.2021 > clicar

Valor Económico 11.01.2021 > Clicar


Covid 19 - Relatório de Situação 11.01.2021 > clicar 


AUSTRÍACOS RECEBEM 25€ POR CADA VACINA<CLICAR>


O ÚLTIMO CARRO NEM MOTOR TEM<CLICAR>

OFÍCIO DA OE À IGAS - VALORIZAÇÃO DO DESEMPENHO PESSOAL<CLICAR>

Voto antecipado em mobilidade  PR 21 > clicar


Conselho de Ministros - Estado Emergência - 13.01.2021 


Circular Normativa Nº 13/2014 - ARSLVT  - assiduidade / sistema biométrico > Clicar

Circular Nº 16/2020 - ARSLVT  - SISQUAL > Clicar 

Despacho nº 540/2021 de 13 de janeiro - reforço RH / resposta covid-19 > Clicar


Jornal Público 13.01.2021 > Clicar 

Jornal Empresas e Negócios 13.01.2021 > Clicar

The Wall Sreet Journal 13.01.2021 > Clicar


Revista Visão 14.01.2021 > Clicar

Revista Sábado 14.01.2021 > Clicar

Revista Lux 14.01.2021 > Clicar

Revista L´OBS 14.01.2021 > Clicar

Revista The Economist 14.01.2021 > Clicar

Revista Le Point 14.01.2021 > Clicar

Revista Paris Match 14.01.2021 > Clicar

Revista L´Express 14.01.2021 > Clicar 

Revista Courrier Internacional 14.01.2021 > Clicar



Jornal O País 14.01.2021 > Clicar

Jornal de Angola 14.01.2021 > Clicar

Jornal Açoriano Oriental 14.01.2021 > Clicar

Jornal Barcelos Popular 14.01.2021 > Clicar

Jornal da Beira 14.01.2021 > Clicar

Jornal Diário do Minho 14.01.2021 > Clicar

Jornal Correio da Manhã 14.01.2021 > Clicar

Jornal Diário de Notícias 14.01.2021 > Clicar

Jornal El Economista 14.01.2021 > Clicar

Jornal El País 14.01.2021 > Clicar

Jornal Le Monde  14.01.2021 > Clicar

Jornal Le Figaro 14.01.2021 > Clicar 

Jornal El Mundo 14.01.2021 > Clicar

Jornal Financial Times 14.01.2021 > Clicar

Jornal [i] 14.01.2021 > Clicar 


Revista Evasões 15.01.2021 > Clicar

Revista Expresso 15.01.2021 > Clicar

Jornal Expresso 15.01.2021 > Clicar

Jornal Expresso Economia 15.01.2021 > Clicar

Jornal Negócios.PT 15.01.2021 > Clicar

Jornal Diário do Minho 15.01.2021 > Clicar

Jornal Correio do Minho 15.01.2021 > Clicar

Jornal CM 15.01.2021 > Clicar

Jornal JN 15.01.2021 > Clicar

Jornal [i] 15.01.2021 > Clicar

Jornal Público 15.01.2021 > Clicar

Jornal Ípsilon (Público) 15.01.2021 > Clicar








domingo, 10 de janeiro de 2021

AFINAL TÊM DIREITO AOS 2 SUBSÍDIOS DIZ PROV JUSTIÇA





AFINAL TÊM DIREITO AOS 2 SUBSÍDIOS<CLICAR>










NA VERDADE QUANDO O ART.º 18º CORRIGIDO PELO DL 71/2019 DE 27 DE MAIO DIZ ISTO:[Artigo 18.º
Funções de direção
1 - Podem exercer funções de direção, na sequência de procedimento concursal, desenvolvido nos termos do artigo seguinte, os enfermeiros gestores com pelo menos três anos de antiguidade nessa categoria.
2 - Sem prejuízo do disposto em lei especial, e de acordo com a organização interna e conveniência de serviço, o exercício de funções de direção é cumprido em regime de comissão de serviço, com a duração de três anos, renovável por iguais períodos.
3 - A renovação do contrato de trabalho em comissão de serviço está dependente da entrega de um programa de ação e de relatório de desempenho, a apresentar até 60 dias antes do seu termo, que carecem de apreciação obrigatória no prazo de 30 dias.
4 - Nas situações em que a cessação da comissão de serviço seja da iniciativa do órgão máximo de gestão, tal cessação carece de fundamentação e tem por base a não comprovação superveniente da capacidade adequada a garantir a observação das orientações superiormente fixadas ou a necessidade de imprimir nova orientação à gestão do departamento, área ou conjunto de unidades ou serviços.
5 - O exercício das funções referidas nos números anteriores não impede a manutenção da atividade de prestação de cuidados de saúde por parte dos enfermeiros, mas prevalece sobre a mesma.

O RESULTADO SÓ PODE TER DIREITO AOS 2 SUBSÍDIOS PORQUE EXERCE DE e) a r) do art.º 10º, COMO DE j) a p) do art.º 9º DO DL 248/2009.

VEJAM A DATA DESTE OFÍCIO E A ÉPOCA EM QUE FOI PRODUZIDO<CLICAR>

PROVEDOR DE JUSTIÇA: A ESSÊNCIA DA COISA>CLICAR>

ART.º 18º DO DL 248/2009, ANTES DE SUJEITO À PORCARIA DO MS...
Artigo 18.º
Funções de direcção e chefia
1 - Os trabalhadores integrados na carreira especial de enfermagem podem exercer funções de direcção e chefia na organização do Serviço Nacional de Saúde, desde que sejam titulares da categoria de enfermeiro principal ou se encontrem nas categorias que, por diploma próprio, venham a ser consideradas subsistentes, desde que cumpram as condições de admissão à categoria de enfermeiro principal.
2 - Constituem critérios cumulativos de nomeação:
a) Competências demonstradas no exercício de funções de coordenação e gestão de equipas;
b) Mínimo de 10 anos de experiência efectiva no exercício da profissão;
c) Formação em gestão e administração de serviços de saúde.
3 - Em caso de inexistência de enfermeiros principais que satisfaçam todos os requisitos previstos no número anterior, podem ainda exercer as funções previstas no número anterior os demais titulares da categoria de enfermeiro principal que satisfaçam apenas alguns desses requisitos, bem como os enfermeiros detentores do curso de estudos superiores especializados de administração de serviços de enfermagem, criado pela Portaria n.º 239/94, de 16 de Abril, e iniciado até à data de entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 412/98, de 30 de Dezembro.
4 - Transitoriamente, e a título excepcional, em caso de inexistência de titulares da categoria de enfermeiro principal, podem exercer as funções previstas no n.º 1 os titulares da categoria de enfermeiro, detentores do título de enfermeiro especialista, aplicando-se os critérios previstos n.º 2.
5 - Sem prejuízo do disposto em lei especial, e de acordo com a organização interna e conveniência de serviço, o exercício de funções de direcção e chefia na organização do Serviço Nacional de Saúde é cumprido mediante nomeação pelo órgão de administração, sob proposta da direcção de enfermagem, em comissão de serviço com a duração de três anos, renovável por iguais períodos, sendo a respectiva remuneração fixada em diploma próprio.
6 - Os nomeados para as comissões de serviço previstas no número anterior devem submeter à aprovação dos seus superiores hierárquicos, no prazo de 30 dias contados da data de início de funções, um programa de acção para a organização a dirigir ou chefiar.
7 - A renovação da comissão de serviço está dependente da apresentação de um programa de acção futura de continuidade, a apresentar até 60 dias antes do seu termo, o qual carece de apreciação obrigatória do nível de cumprimento de objectivos, a efectuar pelos superiores hierárquicos, até 30 dias após a sua recepção.
8 - A comissão de serviço cessa, a todo o tempo, por iniciativa da entidade empregadora pública ou do trabalhador, com aviso prévio de 60 dias, mantendo-se o seu titular em exercício efectivo de funções até que se proceda à sua substituição.

9 - O exercício das funções referidas nos números anteriores não impede a manutenção da actividade de prestação de cuidados de saúde por parte dos enfermeiros, mas prevalece sobre a mesma.

PREZADOS COLEGAS, VÍTIMAS DA IGNORÂNCIA SE NÃO MALVADEZ DOS PROMOTORES DESTAS AÇÕES HEDIONDAS:
1 - LEMBRAM-SE DAS DATAS DA FARSA DA DISCUSSÃO PÚBLIA DO QUE VIRIA A SER O DL 71/2009?
CLARO QUE LEMBRAM. E A DATA DESTE OFÍCIO DA PROVEDORIA É DE 10/04/2009.
2 - DESCONHECEMOS A RESPOSTA QUE FOI DADA À PROVEDORIA, MAS A MESMA MÃO AMIGA QUE NOS FEZ CHEGAR ESTE OFÍCIO, QUE ENVERGONHA AQUELES A QUEM É DIRIGIDO, POIS CONVÉM NÃO ESQUECER AS LIGAÇÕES BOAS E MÁS QUE A MINISTRA DA SAÚDE TEM COM A ACSS, QUE PRESIDIU.
E TAMBÉM NÃO PODEM ESQUECER A FORMA COMO TÊM ESTADO A SER TRATADOS OS EX-ADMINISTRADORES ENFERMEIROS EM FUNÇÕES DE DIREÇÃO E CHEFIA.
3 - A IGNORÂNCIA OU MÁ-FÉ DA ACSS NAS SUAS FAKAS, MANDA PÔR EM ENFERMEIROS OS ESPECIALISTAS, PORQUE NÃO RECEBIAM OS 150€, QUANDO JÁ TINHAM EM SEU PODER A FUNDAMENTAÇÃO LEGAL DE QUE, AFINAL ESTES ENFERMEIROS TÊM, NÃO SÓ DIREITO AOS 150€, COMO POR VIA DISSO, O DIREITO A SEREM CLASSIFICADOS COMO ESPECIALISTAS, NA CARREIRA DO DL 71/2019.
4 - 9 - O exercício das funções referidas nos números anteriores não impede a manutenção da actividade de prestação de cuidados de saúde por parte dos enfermeiros, mas prevalece sobre a mesma. NÃO SABER LER ISTO NÃO É SÓ IGNORÂNCIA; É, SOBRETUDO, MÁ-FÉ, DA TUTELA.
 ISTO NÃO SE FAZ PORQUE É FEIO E PORCO.
José Azevedo



NÃO PODEMOS CONTINUAR A TOLERAR OFÍCIOS DESTES, QUE SÃO ATENTADOS AOS DIREITOS DOS ENFERMEIROS.