terça-feira, 31 de dezembro de 2019

ENFERMEIROS NAS URGÊNCIA E MÉDICOS FORA DELAS




NB: HÁ QUANTO TEMPO ANDO A DIZER QUE QUEM PROVOCA O CAOS NAS URGÊNCIAS SÃO OS MÉDICOS E QUE POR ISSO DEVIAM ESTAR LÁ POR CHAMADA E NÃO EM PRESENÇA FÍSICA.
2 VANTAGENS:
1 NÃO ESGOTAVAM A CAPACIDADE DE AS URGÊNCIAS ATENDEREM EFICAZMENTE;
2 POTENCIAVAM O FUNCIONAMENTO DE OUTROS SERVIÇOS.

MAS, ONDE ESTÁ A CORAGEM PARA PÔR TERMO A ERROS ONDE PAÍSES COM A POBRE LONDRES, RESOLVE COM EFICÁCIA, OS PROBLEMAS URGENTES COM ENFERMEIROS.
SE FOSSE EU A DIZÊ-LO, NINGUÉM ACREDITA;
MAS SENDO UM JOVEM MÉDICO AINDA SEM AS MANHAS DOS MAIS VELHOS E CAPAZ DE AINDA DIZER O QUE VÊ SEM SOFISMAS NEM PRECONCEITOS, É DE ACREDITAR NÃO É?
PARECE-ME QUE SIM.
ALIÁS O PROBLEMA FALSO DE FALSA QUESTÃO DE FALSIDADE MÉDICA DE ALMADA PODE ESTAR NA BASE DE MUDANÇA DE PARADIGMA DE ATUAÇÃO QUE SE IMPÕE.
HAJA CORAGEM POLÍTICA E LUCIDEZ NA AÇÃO.
COMO DEVEM SUPOR ESTE TEMA SERÁ, AQUI RECORRENTE ATÉ OS ENFERMEIROS ASSUMIREM, COMO ASSUMEM JÁ, AS URGÊNCIAS EM PLENO, SÓ FALTA CONSCIENCIALIZAREM-SE QUE É O SEU TRABALHO E NÃO A PRESENÇA DO MAIS-QUE-PERFEITO, QUE SOLUCIONA.
ORA A MUDANÇA AINDA É MAIS EFICAZ NA SUSTENTABILIDADE DO QUE AS CATIVAÇÕES CENTÊNICAS OU SATÂNICAS, COMO SE QUEIRA...

José Azevedo

SEJAM HONESTOS E NÃO CONVENCIDOS<CLICAR>

NB: SEJAM PRÁTICOS E HONESTOS E NÃO ENGANEM O POVO PARA MONTAR O NEGÓCIO.
SE NÃO FOR O ORGANISMO A PARAR A HEMORRAGIA, PELOS MECANISMOS DE DEFESA QUE TEM, NÃO SÃO AS PRESSAS QUE DÃO VIDA.
NÃO ENGANEM, SEJAM HONESTOS E SINCEROS MAS NUNCA CONVENCIDOS.
José Azevedo

MUITA ATENÇÃO:

DADO O ELEVADO NÍVEL TÉCNICO DOS ENFERMEIROS DO CENTRO HOSPITALAR DE COIMBRA "CHUC" É UMA BOA OPORTUNIDADE DE ENSAIAR O MÉTODO DE PÔR OS MÉDICO COM UMA AVENÇA E À CHAMADA, NOS SERVIÇOS DE URGÊNCIAS.
LAMENTAMOS AS PALAVRAS DO BASTONÁRIO DA ORDEM DOS MÉDICOS A INTIMIDAR AS PESSOAS DE QUE SEM OS MÉDICOS NAS URGÊNCIAS, AOS MONTÕES, A VIDA CORRE PERIGO.
MENTIROSO.
DEVIA DIZER AOS PORTUGUESES A VERDADE E A FORMA COMO OS PAÍSES MAIS EVOLUÍDOS E RESPONSÁVEIS RESOLVERAM A ANARQUIA QUE TINHAM NAS URGÊNCIAS, ANTES DE AS LIMPAREM DO EXCESSO DE MÉDICOS, PARA CORRIGIR A IDEIA QUE CRIARAM NO POVO DE QUE SÓ NAS URGÊNCIAS É QUE ENCONTRAM AS SOLUÇÕES, COMETENDO, DEPOIS, O ERRO DE AS TORNAREM INÚTEIS PARA OS FINS A QUE SE DESTINAM.
COLEGAS ENFERMEIROS, VAMOS LÁ A PÔR OS PONTOS NOS IIS; A BOLA ESTÁ NO NOSSO CAMPO.
José Azevedo

O ECONOMISTA



THE ECONOMIST<CLICAR>

ECONOMISTA – EXTRATO ANO DA ENFERMEIRA
Atualmente, muitas pessoas, se não a maioria, consideram a Enfermagem um conjunto restrito de habilidades aprendidas em serviço, na prática das enfermarias, como era na época pré- “Nightingale”.  De fato, hoje, os Enfermeiros possuem diploma universitário e existem estudos de doutorado em Enfermagem.  Assim como os Médicos, os Enfermeiros são especializados em inúmeras disciplinas clínicas, como neonatologia, cardiologia e acidentes e emergências.  Existem, já, até Enfermeiras forenses.  Esse é o ritmo da inovação em Enfermagem que algumas edições da American Nurse Today , uma revista mensal, com cerca de 70 páginas.

De 2020 em diante, os Enfermeiros farão um número crescente de tarefas convencionalmente reservadas para médicos, tanto no atendimento agudo (de urgência) como no crónico (normal).
Atualmente, quase dois terços dos anestésicos administrados a pacientes (anestesias), na América, são administrados por Enfermeiros anestesistas habilitados para o efeito, certificados.  [Há quantos anos ando a dizer isto!?
Lembram de quando fui Enf.º Diretor no HSJoão, ter proposto o método para lá em 2001, com o apoio do Diretor da Faculdade de Medicina?!
Foram os cagarolas medrosos que sabotaram a iniciativa. E este grupo não diminuiu – ver a COMPLEMENTARIDADE e os seus autores, lá para o sul, pelo DL 161/96 Augusta de Sousa].
Na Grã-Bretanha, Enfermeiros especializados, já realizam, hoje, alguns tipos de cirurgia abdominal, ortopédica e cardíaca.  Em zonas da África Subsaariana, os Enfermeiros estão sendo treinados para fazer cesarianas de emergência, com resultados comparáveis, já, ​​aos alcançados pelos médicos.
A mudança de rosto da Enfermagem
Os Enfermeiros serão cada vez mais chamados a substituir os Médicos  generalistas [de família]  no tratamento de pacientes com diabetes e outras patologias crónicas que exigem mudanças, no estilo de vida.  Os Enfermeiros estão, particularmente, bem posicionados para prestar esse tipo de cuidado holístico, que tem em consideração as circunstâncias da vida de cada pessoa, porque há muito tempo que são confidentes.  Nas palavras de “Brian Dolan”, um académico, “as pessoas olham para um Médico, mas olham uma Enfermeira, nos olhos”. Em pesquisas sobre a confiança em pessoas de várias profissões, as Enfermeiras, invariavelmente, chegam ao topo.
O que decepcionaria “Nightingale” na sua viagem, no tempo, a partir do seu tempo, até ao presente, é que a transformação da Enfermagem foi desigual, segundo os países.  Em países tão diferentes como a Índia, Alemanha e Portugal, os Enfermeiros, ainda são amplamente, tratados como auxiliares de médicos e nem sequer podem diagnosticar doenças comuns ou prescrever medicamentos.  [ver o escândalo das Parteiras]. E, apesar de os Enfermeiros constituírem quase metade da força de trabalho de assistência clínica, do mundo - e 90% dos contatos dos pacientes, com os profissionais de saúde -, eles, os Enfermeiros, geralmente, não são chamados a participar, nas decisões importantes, sobre políticas de saúde. [Este é um grave problema de Portugal de que responsabilizamos o bando Correia de Campos].
[Nota Importante: este Correia de Campos, vindo da Extrema-Esquerda, o MES, foi especializar-se em Economia para a Saúde, ao País do Tio Sum, EUA, onde nunca houve socialismo, nem sequer, à portuguesa. Foi com bolsa de estudo dada por ele próprio a si próprio; eh valente!
Será por isso que o meu gato mia e a privada disfarçadamente progride?
Quem está a mandar na Saúde, neste governo do subserviente, António Costa, prisioneiro do PS e do RR, é o bando Campestre.]
 Até a Organização Mundial da Saúde não tinha, nos seus quadros, um chefe de enfermagem, até 2018.
Na próxima década, a escassez de Enfermeiros continuará sendo o maior problema que os SNS, em todo o mundo, enfrentarão.  
Até 2030, o mundo terá menos de 7,6 milhões de Enfermeiros, o que representa um terço do seu número hoje. (22,5 milhões, atuais).

As campanhas dos órgãos de comunicação social nacionais terão, como objetivo, elevar o perfil da Enfermagem, dissipando visões desatualizadas e retrógradas sobre o que o seu trabalho implica. [O que é que isto tem a ver com a a situação do SNS português e os Enfermeiros dentro dele!?]  
Alguns podem ir buscar ideias à campanha, altamente eficaz, de Singapura, que encomendou dramas de Enfermagem, documentários e até mesmo um "hino de enfermagem" (sob a forma de um vídeo pop cativante, apelativo.
 [Não confundir com a novela Nazaré e a OE, mas]).  [Trata-se duma visão romântica da Enfermagem e não é o caso]
O conteúdo do Instagram da campanha tem algo para todos, incluindo histórias de amor de casais, que se conheceram, na escola de Enfermagem.
[Em Portuga,l nas novelas da rádio, antes da televisão também se fez idêntica campanha].
Iniciou-se uma campanha global em 2018, em que vários hospitais e outros empregadores estabelecem programas de desenvolvimento profissional e de liderança para os Enfermeiros.  
Haverá mais intervenções - e, espera-se, também ações - sobre como permitir que os Enfermeiros trabalhem com o máximo de aproveitamento das suas capacidades e competências.  A tecnologia será usada para tornar seu trabalho mais administrável e redutor do desgaste, menos penoso.  Serão usados algoritmos, para planear mais adequadamente as mudanças nos serviços hospitalares e outros.
Embora a Enfermagem seja moldada pela ciência e tecnologia médicas, como, aliás, desde a época de “Nightingale”, os seus poderes de cura permanecem enraizados na empatia e no toque humano.
Por isso “Nightingalecriou o processo clínico, ou do doente “acamado”, para a partir dele planear os cuidados de Enfermagem adequados para cada situação, o que faz a diferença entre a Medicina e a Enfermagem.
Foi a partir dela que os Médicos deixaram de dizer aos Enfermeiros o que e como fazer o seu trabalho.
Este artigo foi publicado na seção de ciência e tecnologia da edição impressa sob o título "Florence and the machine".

 NB: AS LINHAS EM ITÁLICO SÃO AS DA NOSSA INTERVENÇÃO, NO EXTRATO DO ARTIGO, DO "THE ECONOMIST", QUE IREMOS CONTINUAR A EXPLORAR.
SE ESTE PAÍS NÃO ESTIVESSE A SER DESGOVERNADO, COMO ESTÁ, PARA ENCHER BOLSOS E BOLSAS, A MINISTRA DA SAÚDE DEVIA ANTECIPAR  O "ANO DA ENFERMEIRA", QUE, EM 2020, VAI SER DECRETADO A NÍVEL MUNDIAL, PARA DAR A VOLTA PROPOSTA, MUNDIALMENTE, ANTES QUE O BANDO CAMPESTRE A E OM SE ANTECIPEM E DESMENTIR E ATACAR O ÓBVIO.
E, NA PASSADA DEMONSTRA QUE NÃO ESTÁ MANIETADA POR ELES.
José Azevedo

O ECONOMISTA






HÁ FALTA DE MÉDICOS AONDE?<CLICAR>

NB: O NOSSO PIOR CASTIGO É TERMOS DE ESTAR DE ACORDO COM A MINISTRA DA SAÚDE, POIS O TRADUTOR ENGANOU-SE E, ONDE DIZIA; QUE HÁ FALTA DE MÉDICOS DEVE LER-SE " HÁ FALTA DE DOENÇAS E DE DOENTES PARA TANTOS HOSPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS"

segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

INTERESSE MÁXIMO - DESCUBRA AS 7 DIFERENÇAS ENTRE ESTES TEXTOS




DESCUBRA AS 7 DIFERENÇAS<CLICAR>

NB: SE A CI Nº 2 DE 2019 DIZ-O-QUE-DIZ E TEVE O VALOR DE DECRETO-LEI PARA INSTITUIÇÕES AUTÓNOMAS E FOI ESCRITA NA ACSS...

COMO É POSSÍVEL ESCREVER ESTES 2§§ ONDE DIZ QUE TEM PROCURADO GARANTIR NÃO A APLICAÇÃO DA LEI MAS UMA FORMA CAPCIOSA, VELHACA DE ENGANAR ENFERMEIROS.
É POR ISSO QUE COMEÇA EM MATOSINHOS E VAI ATÉ BRAGANÇA

José Azevedo

A VISÃO-NOÇÃO ULTRA-ESQUERDALHA QUE O PS TEM DOS ENFERMEIROS NÃO É BOA PARA ESTES NEM PARA O SNS


COSTA DIZ QUE O SNS VAI SER NO PRÓXIMO MANDATO, SE CONSEGUIR MONTAR UMA NOVA GERINGONÇA, CLARO ESTÁ, A JÓIA DA COROA.
MAS E COM QUE LAPIDÁRIOS VAI LAPIDAR O DIAMANTE?

Tenho dito vezes sem conta, porque já lhe perdi a dita, que o PS tem uma VISÃO-NOÇÃO DEMASIADO ORDINÁRIA, RELES MESMO, DOS ENFERMEIROS E DA ENFERMAGEM.
Dos seus projetos políticos socialistas, à sua maneira, a da 4ª via não fazem parte Enfermeiros com o nível a que os alcandorámos, ou elevámos.
Não é por acaso, que Sócrates, governando em maioria absoluta, logo sem qualquer hipótese de lançar culpas, para outros, à sua esquerda ou à sua direita, para trás ou para diante, como tanto gostam de fazer os seus prosélitos, à concorrência, rebaixou a Enfermagem ao mais baixo nível, mesmo mais baixo do que o do antes dos abris, que lhes permitem cantar de galo.

O DL 414/71, elaborado pelo  Ministro Baltazar Rebelo de Sousa Pai do atual presidente da Rep'ublica, tinha uma carreira com 8 categorias, porque havia dois níveis de Enfermeiros, estes e os Auxiliares.
Sócrates mandou ou mandaram-lhe reduzir os Enfermeiros a uma categoria fixa, a de Enfermeiro e a uma volante bem ao gosto estalinista de põe/tira/rapa/deixa ou mata, de Principal, para controlo político dos Enfermeiros; não para respeitar as suas competências e saberes técnico-científicos.
Precisavam de partir a espinha dorsal que conservava a verticalidade do Enfermeiros e foi o que Ana Jorge fez mais o seu Secretário de Estado Manuel Pizarro, que agora foi para Bruxelas. Tudo isto aconteceu, enquanto os hospitais privados cresciam. cresciam e as PPP animavam os sábios da geringonça...
Sobretudo Ana Jorge, que atualmente ocupa lugares reservados e adequados a Enfermeiros Administradores, como já anunciamos noutro texto deste "SERSINDICALISTA", ainda mantém a sem vergonha de se referir aos Enfermeiros, acusando a sua Ordem de desempenhar papeis, que não lhe estão atribuídos. E ela, Ana Jorge, o que está a fazer, nos papeis que ocupa no Garcia da Orta e na Santa Casa de Misericórdia de Lisboa!?
Se tivesse vergonha e algum bom senso, nunca mais falava de Enfermeiros.
Mas sabe-se, agora, que esta Ana Jorge de má memória, se estava a preparar para ocupar lugares de Enfermeiros, que ocupa, efetivamente.
Não deixaremos, como é nosso imperativo categórico de denunciar as patifarias que os governos do PS têm feito aos Enfermeiros, assim como os seus autores, diretos e ou indiretos ensombrados.

O "MAS" E O "EMBORA"


DL 247/2009 DE 22 SET

[Artigo 3.º Natureza do nível habilitacional 1 — O nível habilitacional exigido para a carreira de enfermagem corresponde aos requisitos prescritos para a atribuição, pela Ordem dos Enfermeiros, de título definitivo de enfermeiro. 2 — Os enfermeiros têm uma actuação de complementaridade funcional relativamente aos demais profissionais de saúde, embora dotada de igual nível de dignidade e autonomia de exercício profissional.]

DL 248/2009 DE 22 SET
Artigo 3.º
Natureza do nível habilitacional
1 - ……

[2 - Os enfermeiros têm uma actuação de complementaridade funcional relativamente aos demais profissionais de saúde, embora dotada de igual nível de dignidade e autonomia de exercício profissional.]
 Quando se transforma uma conjunção adversativa numa concessiva a intenção de rebaixar os Enfermeiros é nítida e indisfarsável.Isto foi feito por Ana Jorge e Manuel Pizarro, sempre eles a perseguirem e minimizarem Enfermeiros.
(ver o "fantasma da omplementaridade" neste "sersindicalista")
José Azevedo
E




JN 22072019 - PARA A JÓIA DA COROA QUE O AFÁVEL E POUCO FIÁVEL PRIMEIRO MINISTRO ESTÁ A LAPIDAR  NO SNS. A COROA NA MOEDA PORTUGUESA VALE 50 CENTAVOS.
BASTA ELE DIZER.


A JANAINA ASSUNTA OU ASSUNÇÃO ESTÁ NO CÉU E NÃO ONDE AS REDES A COLOCAM.

ALIÁS O SEU OLHAR É DE QUEM ESTÁ A FALAR COM OS ANJOS.






AVISO URGENTE



AOS PROVOCADOS COM PROGRESSÕES ILEGAIS

MINUTA DE REQUERIMENTO

REQUERIMENTO

Dado que a nota que me foi enviada (identificar o documento recebido) não corresponde à Lei aplicada à Carreira Especial de Enfermagem, venho requerer a aplicação da avaliação de desempenho constante dos art.º 43º a 53º do DL 437/91 de 8/11, para poder usar a menção qualitativa do art.º 44º deste mesmo DL, com as alterações introduzidas pelo art.º 44º - 2 do DL 412/98 de 30 de dezembro, necessária para a progressão e promoção.
Pede deferimento,

Data
Assinatura


ou podem optar por esta.
Minuta

Nome….
Vem expor:
 As disposições legais aplicáveis às Carreiras de Enfermagem 247/2009 e 248/2009, ambos de 22 setembro
Artigo 21.º DL 248/2009
Avaliação do desempenho
1 - A avaliação de desempenho dos trabalhadores que integrem a carreira especial de enfermagem rege-se por sistema adaptado do Sistema Integrado de Gestão e Avaliação de Desempenho na Administração Pública (SIADAP), a estabelecer em diploma próprio. Artigo 28.º
Norma revogatória
É revogado o Decreto-Lei n.º 437/91, de 8 de Novembro, com excepção do disposto nos artigos 43.º a 57.º, os quais se mantêm em vigor, com as necessárias adaptações, na medida em que regulem situações não previstas no presente decreto-lei, e na medida em que não sejam contrárias ao regime por ele estabelecido, até ao início da vigência de instrumento de regulamentação colectiva de trabalho.

Artigo 21º DL 248/2009
2 - [Revogado.] pelo DL 71/2019 de 27 de maio
2 - Sem prejuízo do disposto do número anterior, até à entrada em vigor do sistema adaptado, a avaliação de desempenho do pessoal integrado na carreira especial de enfermagem efectua-se ao abrigo do disposto no Decreto-Lei n.º 437/91, de 8 de Novembro.
Artigo 44º DL 437/91 de 8 novembro
Artigo 44.º
Casos em que é considerada a menção qualitativa da avaliação do desempenho
A menção qualitativa da avaliação do desempenho é obrigatoriamente considerada na progressão e promoção na carreira.
E REQUERER:
Que lhe seja feita a avaliação do desempenho nos moldes legais às Carreiras de Enfermagem, acima expostos, visto que a revogação do nº 2 do art.º 21º do DL 248/2009 de 22 de setembro extensível aos CIT pelo ACT parcelar de 22/03/2018 – cláusula 3ª, não deixa dúvidas de estar em vigor até essa data, que as Circulares não revogam.
E se a lei é clara as consequências da avaliação não podem ser outras senão as que a lei determina.
Pede deferimento


NB: NÃO DEVEM ASSINAR NADA QUE DIGA RESPEITO A PONTOS PORQUE O MS ESTÁ DE MÁ FÉ E PODE USAR ISSO PARA DIZER QUE ESTIVERAM DE ACORDO COM A AVALIAÇÃO QUANTITATIVA.
José Azevedo



CONSIDERANDOS SOBRE CI N.º 2-2019 ACSS



CONSIDERANDOS SOBRE DESCONGELAMENTOS CI N.º2/2019 ACSS<Clique Aqui>

NB: PORQUÊ ESTES RECURSO?
PORQUE NÃO ESTAMOS FEITOS COM O PODER MAS SIM COM A LEI APLICÁVEL, AOS ENFERMEIROS, QUE A ATUAL MINISTRA TENTA LIMPAR NO SEU PROJETO.
SÓ QUE AS SUAS INTENÇÕES NÃO TÊM EFEITOS RETROATIVOS.
POR ISSO AGUARDAMOS UMA DECISÃO JUSTA.
NÓS NÃO APROVAMOS NADA NO PROJETO DE DIPLOMA QUE ESTEVE EM DISCUSSÃO PÚBLICO; OUTROS O FIZERAM POR NÓS.
JOSÉ AZEVEDO

PS: PODE ENTENDER-SE DESTE RECURSO QUE OS ENFERMEIROS LESADOS VÃO TER DE TER MAIS UM POUCO DE PACIÊNCIA  E ESPERAR PELA DECISÃO DO TRIBUNAL QUE ESPERAMOS SEJA A NOSSO - VOSSO FAVOR

AVISO: A DATA POSTERIOR É PARA MANTER NOS PRIMEIROS LUGARES ESSES TEXTOS FUNDAMENTAIS PARA DESMONTAR A FARSA DO PS NOS PONTOS QUE DARIAM MAIS DINHEIRO E PROGRESSÃO AOS ENFERMEIROS



PEDIDO DE REVOGAÇÃO DO ART.º 9º DL 71-2019





NB: QUANDO AS COISAS SÃO FEITAS DE MÁ VONTADE E ACEITAM 80% DE SUGESTÕES ESPÚRIAS DE SINDICATOS APÓCRIFOS À PROCURA DE VISIBILIDADE O RESULTADO NÃO PODIA SER OUTRO.
HOUVE UMA DISCUSSÃO PÚBLICA QUE SERVIU PARA MASCARAR A PERFIDIA GOVERNATIVA CONTRA OS ENFERMEIROS, DENUNCIANDO UMA VINGANÇA CÍNICA E IMPRÓPRIA DE PESSOAS DE BEM E DE BOA-FÉ.
E O RESULTADO ESTÁ À VISTA E A CONVIDAR-NOS À LUTA NÃO DOS ZEROS MAS DOS MILHARES DE DESCONTENTES E INSATISFEITOS.
José Azevedo

quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

SAÚDE MORIBUNDA









VEJA O QUE DISSE BOCAGE - ELMANO SADINO DA GRETA

NB:CONHEÇA AS PRECIOSIDADES DA NOSSA LITERATURA.
A FESTA ERA EM CASA DA LUCRÉCIA, DAMA DA ALTA SOCIEDADE LISBOETA E NISE ESTAVA CHOROSA POR ESTAR GRÁVIDA EM ADIANTADO ESTADO DE...
BOCAGEM CONSOLA-A, PARA NÃO CHORAR MAIS E DEDICA-LHE ESTE SONETO.

[Não lamentes, oh Nise, o teu estado;
Puta tem sido muita gente boa;
Putissimas fidalgas tem Lisboa,
Milhões de vezes putas teem reinado:

Dido fui puta, e puta d′um soldado:
Cleopatra por puta alcança a c′ròa;
Tu, Lucrecia, com toda a tua pròa,
O teu cono não passa por honrado:

Essa da Russia imperatriz famosa,
Que inda ha pouco morreu (diz a Gazeta)
Entre mil porras expirou vaidosa:

Todas no mundo dão a sua greta:
Não fiques pois, oh Nise, duvidosa
Que isto de virgo e honra é tudo peta.]


MANUEL BARBOSA DU BOCAGE (IN POESIAS ERÓTICAS E SATÍRICAS)

terça-feira, 3 de dezembro de 2019

PRESSÕES NA RTP, QUEM NÃO ACREDITA



PRESSÕES NA RTP COM A PRIMA DO OUTRO, MERA TENTATIVA FALHADA, HAJA LÍTIO<CLICAR>

DIRETO FENSE 03122019



DIRETO FENSE 03122019<CLICAR>

ENFERMEIRA SOUSA CARNEIRO NOMEADA COMO TÉCNICA DO GABINETE MS



ENFERMEIRA CHEE SOUSA CARNEIRO NOMEADA TÉCNICA ESPECIALISTA DO GABINETE DA MINISTRA DA SAÚDE<CLICAR>

O EMERGENCISTA



O EMERGENCISTA É UMA CRIAÇÃO DE CUNHA RIBEIRO, ENTÃO DIRETOR CLÍNICO DO HOSPITAL DE SÃO JOÃO.
Estávamos no ano 2002. Cunha Ribeiro, com o seu poder de iniciativa inovadora, pensou criar mais uma especialidade médica a que iria chamar "emergências" e os seus detentores chamar-se-iam "emergencistas".
Para fundamentar melhor a iniciativa, destinada a preencher uma lacuna deste tamanho, pôs o Conselho de Administração de que eu fazia parte como Diretor Enfermeiro, a pensar onde poderia encontrar experiências inovadoras de at6endimento de urgência.
Sugeri a Austrália, país onde os dissidentes do SNS inglês foram parar (não esquecer a ligação da Austrália à coroa inglesa), portanto, onde existe um SNS de elevadíssimo nível teórico e prático.
Procurámos um voluntário para estudar "in loco", o funcionamento das urgências em Sydney e Melbourne.
Costa Maia distinto cirurgião encarregado dos transplantes hepáticos, foi o eleito, para esta importante iniciativa.
Quinze dias eram passados e Costa Maia regressa ao HSJ com as suas descobertas.
Perante o seu silêncio e a demora na entrega do relatório das suas observações, resolvi perguntar: Dr. Costa Maia, diga-me o que viu, por lá.
Foi uma viagem, de todo inútil, porque nas duas cidades, de Sydney e Melbourne, não há médicos em presença física nas urgências.
Só há Enfermeiros que seguem protocolos de atuação e só chamam o Médico se e quando for necessário. Este, por seu turno, tem um determinado período de tempo para aparecer e atuar.
Dizem eles que a receção e as primeiras 2 horas são da responsabilidade dos Enfermeiros, nomeadamente na preparação do sinistrado, para a intervenção do Médico, seja qual for a especialidade e área.
Ora, quando o jovem tirocinante nas urgências de Londres, Dr. Vasco Almeida de 26 anos diz:«Na Urgência, só sou chamado quando os Enfermeiros estão aflitos (leia-se quando os doentes precisam de Médico, porque Enfermeiro-Enfermeiro não se aflige, trata-se aqui, de erro de paralaxe).
Chocou-me ao início, mas o papel dos Enfermeiros é muito interventivo: dão altas, fazem  os internamentos, orientam para as consultas, etc...»
Fez o mesmo papel que o pacóvio na cidade, ao ver passar um elétrico a andar sozinho sem cavalos a puxá-lo. E ia mal informado pela problemática que serviu de base à sua formação, que foi o caos das Urgências em Portugal, onde os Médicos Portugueses descarregam as suas responsabilidades ao fugirem através duma Medicina Defensiva.
Disse os nomes das pessoas,intervenientes nesta experiência, por duas razões:
1 - Pelo respeito que ambos me merecem;
2 - Para que possam aquilatar, com verdade, o que vai por esse mundo fora, sem terem de se deslocar. Basta perguntarem.
E o Dr. Costa Maia é um excelente comunicador, entre outras qualidades.
Ainda não passou muito tempo em que o Dr. Costa Maia e um Comandante da TAP expusessem as vantagens da "checklist", no vizinho Hospital do de Magalhães Lemos, nas intervenções cirúrgicas, prática que viu eu ter introduzido, no HSJ, quando Diretor Enfermeiro.

Por isso quando afirmo que os problemas das Urgências Hospitalares, são criados pelos Médicos, sei do que falo, não só porque fui Enfermeiro Chefe das Urgências do Hospital de São João (1965 -1976),
como tenho tentado, de forma isenta e equidistante analisar o que se passa noutros países, onde não há a sem-vergonha do que se passa em Portugal.
Claro que a culpa não é só dos Médicos; é também dos Enfermeiros mal apoiados e orientados pela sua Ordem, que não se impõem, deixando os Médicos invadir a sua área de atuação, sem crítica visível.
Querem um exemplo.
Paguei 150 contos de reis no restaurante do Chico Fininho na Ribeira- Porto para dar de comer aos detentores ingleses e americanos do método de triagem tipo Manchester na Urgência.
Pensava criar um grupo autónomo, para fazer escola.
Alguns Enfermeiros, nas minhas costas, enquanto não entregaram a coisa a um tal Dr. Marques do HGSA, não descansaram. O resultado? Está À VISTA.
Esperar que os Médicos façam coisas diferentes daquelas que os seus mestres lhes ensinaram, é um erro, uma utopia das maiores.
Esperem, um pouco, para ver, porque esta problemática não acaba, aqui, pelo contrário; está a começar, aqui.

José Azevedo

ENFERMEIROS DO CHUC VÃO FAZER OS REGISTOS POR TELEPATIA


UM SINDICATO DE ENFERMEIROS DO TIPO UNIVERSAL DO ORBE TERRÁQUEO ACUSA<CLICAR>

NB: PERANTE A ACUSAÃO DO > QUE TODOS, A ADMINISTRAÇÃO DO CHUC, ALÉM DE DESMENTIR A ACUSAÇÃO, POIS A SER VERDADE ESSA TAREFA, NUM CHU, ESCOLA DE GRANDES TRADIÇÕES, SERIA UM MAU EXEMPLO PEDAGÓGICO-FORMATIVO.
ESTÃO A FAZER UM INQUÉRITO E NOS PRIMEIROS RESULTADOS VERIFICARAM TRATAR-SE DE UM "DECAPITADO" (ESPÉCIE QUE TEM A CABEÇA NO PARTIDO), QUE NÃO CONSEGUIU ADAPTAR-SE AO MÉTODO, QUE ESTÁ A SER ENSAIDO, QUAL SEJA; O DE OS ENFERMEIROS PASSAREM A FAZER OS REGISTOS DA SUA ATIVIDADE, POR TELEPATIA, PROCESSO INACESSÍVEL AO DITO "DECAPITADO"(NÃO CONFUNDIR COM O BÉBÉ, SEM ROSTO, NO OUTRO CENTRO EXPERIMENTAL PEDIÁTRICO DE ALMADA - GARCIA DA ORTA), QUE FOI OBRIGADO A ESCREVER O QUE FEZ, POR FALTA DE EMISSOR TELEPÁTICO...
PARA FACILITAR A TELEPATIA O CHUC ESTÁ A INSTALAR UMA ANTEMA DE LONGO E LARGO PODER DE CAPTAÇÃO, NA TORRE DA UNIVERSIDADE, AO LADO DA CABRA.
José Azevedo

segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

AS CONTAS DA ORDEM ANO 2015


AS CONTAS DA ORDEM - ANO 2015<CLICAR>

SAÚDE PÚBLICA COM MAIS TRANSPARÊNCIA?!




NB: VAMOS FAZER CONTAS:
1- SE OS CREDORES DIZEM QUE O ESTADO DEVE POR DÍVIDAS CONTRAÍDAS NO SNS 7OO MILHÕES DE EUROS.
2 - SE HÁ 500 MILHÕES DE EUROS NÃO FATURARADOS, EM DÉBITO, PARA NÃO ESTRAGAREM AS MENTIROLAS DO CENTIMOENO ACERCA DO ORÇAMENTO DÉFICITÁRIO (VULGO DÉFICE DO OE).
3 - NÃO HÁ SINCERIDADE NISSO.
ISTO SEM ESQUECER QUE AS GREVES DOS ENFERMEIROS SÃO FATAIS E QUE OS ENFERMEIROS JÁ NÃO SÃO IRMÃOS DA MADRE TERESA DE CALCUTÁ; SÃO PROFISSIONAIS TERRENOS COM NECESSIDADES E DEFEITOS HUMANOS, COMO OUTROS PROFISSIONAIS QUAISQUER.
4 - SE AS DOENÇAS NÃO SÃO UM CASTIGO DIVINO, É COM PROFISSIONAIS QUE SE CURAM. A CARIDADE ESTÁ, HOJE, INSERIDA NO PROFISSIONALISMO, ONDE TODO O SER HUMANO É NOSSO IRMÃO. É COMO NOS SUPERMERCADOS; LEVA 3 E PAGA 2.
José Azevedo

800 MILHÕES NEM DÃO PARA A COVA DE UM DENTE



NEM DÃO PARA TAPAR A COVA DE UM DENTE<CLICAR>

NB:HÁ UNS BRINCALHÕES MALDOSOS QUE ANDAM A ENGANAR OS BEATOS.
ESTES, AO PROPOREM 800 MILHÕES, PARA O SNS, NEM SE DÃO CONTA DE QUE, ESSA QUANTIA, NÃO CHEGA, SEQUER, PARA TAPAR A COVA DE UM DENTE.

SE O ESTADO PAGAR O QUE DEVE SERÃO 700.000.000+500.000.000=1.200.000.000 E SE TIRARMOS, AO DÉBITO SUPOSTO, SEGUNDO FONTES ALTAMENTE COMPROMETIDAS COM O SISTEMA DE QUE SE ALIMENTAM, 800.000.000, AINDA FICAM 400.000.000, EM DÉBITO TUDO EM €€ QUE A MOEDA CIRCULANTE. ISTO TUDO EXCLUÍDAS AS DÍVIDAS QUE TEM O SNS PARA COM OS ENFERMEIROS E QUE ANDA A TENTAR ILUDIR, `
À ESPERA DE OUTRA GREVE, QUE DEIXEM MORRER DOENTES, PRÉ-EUTANÁSIA, MAS QUE MATE TAMBÉM POLÍTICOS... DEPOIS NÃO SE QUEIXEM DAS MÁS AÇÕES QUE ATIRAM PARA CIMA DOS INOCENTES.
SE ESTIVESSEM CALADOS FAZIAM MELHOR FIGURA, NÃO ACHAM?!
José Azevedo




DIZ-ME COM QUEM ANDAS E DIR-TE-EI QUEM ÉS OU AS MANHAS QUE TENS

 NUNCA TÃO POUCOS DISSERAM TANTO



COMEMORAÇÕES DOS 365 DIASX2, EM ÉVORA<CLICAR>

NB: NÃO SE ADMIREM DA PRESENÇA DO ILUSTRE CAUSÍDICO PROF.DR.GARCIA PEREIRA.
LEMBRO-ME QUE QUANDO TOMEI POSSE DE PRESIDENTE DA MESA DA ASSEMBLEIA GERAL DOS SINDICATOS DOS ENFERMEIROS DOS DISTRITO DO PORTO, RAIZ DO ATUAL SINDICATO DOS ENFERMEIROS - SE, QUEM ME DEU POSSE FOI O DR. TINOCO, DO MINISTÉRIO DO TRABALHO.
COMO DIZIA O HEGEL:«A HISTÓRIA REPETE-SE: A 1ª REPETICÃO É UMA TRAGÉDIA; A 2ª É UMA COMÉDIA»

AHISTÓRIA REPETE-SE DISSE HEGEL AO LEMBRAR CÉSAR, O ROMANO E NÃO O AÇOREANO<CLICAR>

FOI...É!
José Azevedo