quinta-feira, 20 de setembro de 2018

AMADORA SINTRA CUMPRE A LEI


AMADORA SINTRA CUMPRE A LEI<CLICAR>

ATENDENDO A QUE UM DOS 5 MAGNIFÍCOS QUE PERITAM A ENFERMAGEM NA SECRETARIA DE ADMINISTRADORA DR.ª ROSA SECRETÁRIA DE ESTADO DA SAÚDE, É LEGÍTIMO SUPOR QUE SEJA DAÍ QUE LHE VÊM AS DIRETRIZES.
OS ENFERMEIROS BEM MERECEM QUE DEIXEM DE LHES MENTIR E DE OS ENGODAR COMO SE FAZ AOS CARDUMES DE PEIXES.
SERIA UMA PROVA DE JUSTIÇA E RESPEITO.
VEREMOS O QUE SE VAI SEGUIR.
 A FENSE
 José Azevedo e Fernando Correia

ADALBERTO MILHÕES EM GRANDE ENTREVISTA



ADALBERTO MILHÕES EM GRANDE ENTREVISTA<CLICAR>

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

terça-feira, 18 de setembro de 2018

VÍDEO - NO RESCALDO DA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA


VIDEO - NO RESCALDO DA C.ª DE IMPRENSA<CLICAR>

NB: O DOCUMENTO QUE PREVÍAMOS NO VIDEO, É BEM PIOR DO QUE IMAGINÁVAMOS.
NÃO SABEMOS A QUE SE DEVE NEM QUEM APOIA O GOVERNO EM TAMANHO DESRESPEITO PELOS ENFERMEIROS.
QUEREM LUTAS?
VÃO TÊ-LAS!

A FENSE

José Azevedo e Fernando correia


ANALISEM ESTE NOJO EXECRÁVEL












BEM AVENTURADOS OS POBRES DE ESPÍRITO



PORQUE É DELES O REINO DOS CÉUS

Felizes os pobres no espírito, porque deles é o Reino dos Céus.”

Pode alguém ser feliz sendo pobre?

É talvez esta a pergunta que nos surge ao ouvirmos dizer «felizes vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus» (Lc 6, 20).
Uma pergunta honesta, é certo, mas parte de dois pressupostos errados. 1. A felicidade é a meta da vida; 2. A pobreza é o rosto dos falhados.

O engano da felicidade

A literatura dedicada ao bem-estar pessoal e ao sucesso tem crescido imenso nos últimos anos. Qualquer livraria, hoje, vende títulos do género “O bebé mais feliz do mundo”; “388 respostas para ser mais feliz”, etc. Todavia – diz Enzo Bianchi – a felicidade é um dos mitos mais perigosos da cultura ocidental porque ela é sempre um valor individual e, em casos extremos, a felicidade de um pode ser a infelicidade do outro. No fundo, a felicidade é tida como um projeto individual de autorrealização (Pier Angelo Sequeri) que relega para segundo plano a vida das outras pessoas (cf. Jo 15, 12-15).
Esta ideia de felicidade está, infelizmente, presente na edição portuguesa da Bíblia. Ao traduzir-se makarioi por felizes é como se fosse dito que Jesus, à semelhança de tantos outros, quer propor mais uma via da felicidade. É um equívoco.
Makarios quer dizer beato, bem-aventurado ou abençoado (Blessed, como se encontra na versão King James). Por outras palavras, Jesus quer introduzir-nos na dinâmica da graça de Deus, que se rege por critérios diferentes dos nossos. Para nós, um pobre é um falhado ou desgraçado (sem a graça). Para Deus, é um abençoado. Mas, que tipo de pobre estamos a falar?

Pobres no espírito

O evangelista Mateus, quando comparado a Lucas, esclarece que se trata dos «pobres no espírito» (Mt 5, 20). O pobre no espírito é, para o Antigo Testamento, o humilde e o pequeno diante de Deus (cf. Gn 32, 11- 12). Já para o Novo Testamento é aquela pessoa que não gosta de se exibir (Lc 14, 7-11), de se comparar aos outros (Lc 18, 9-14) mas que com facilidade leva a toalha à cintura para servir os outros (Jo 13, 1-19). Só assim compreendemos que Paulo tenha dito aos coríntios que «Jesus Cristo, sendo rico, se fez pobre por vós, para vos enriquecer com a sua pobreza» (2 Cor 8, 9; Cf. Fil 2, 1-11).
O pobre vive sem falsidade e sem soberba no coração. Reconhece, por isso, que tudo quanto tem é dádiva. E, nada tendo, tudo tem. Já nós, tendo tudo, muitas vezes não temos nada (daí o mito da felicidade).

Vosso é o reino de Deus

Aos humildes, Jesus prometeu o reino e a comunhão com Deus. Mas quando virá o reino de Deus? Cristo diz que «o Reino de Deus não vem de maneira ostensiva. Ninguém poderá afirmar: “Ei-lo aqui” ou “Ei-lo ali”, pois o Reino de Deus está entre vós» (Lc 17, 20-21). Por outras palavras, o reino de Deus acontece sempre que Deus reina. E, para reinar, necessita da nossa pobre colaboração.
Agora sim compreendemos o sentido desta primeira bem-aventurança. Os pobres no espírito são todos aqueles que têm a coragem de se descentrarem de si mesmos para colocarem Cristo e o Seu reino em primeiro lugar (Mt 3, 11-12). O papa Francisco diria que este é o tempo de «primeirear» (Evangelii Gaudium 24), de tomar a iniciativa de se envolver nas situações limite que causam repulsa a tantas pessoas.
Voltamos, portanto, à pergunta que nos levou até aqui. Pode alguém ser feliz sendo pobre? Creio que sim. Mas é necessário darmos o sentido correto à felicidade. Feliz – felix – é uma pessoa fecunda e a fecundidade é a abertura à vida do outro. A felicidade não é, portanto, uma meta mas o reconhecimento que nós, pela graça de Deus, vivemos uma vida fecunda (felix) construindo o Reino de Deus. • Pe. Tiago Freitas.}
A PROPÓSITO DO ABANDONO DE LOCAIS DE TRABALHO PELOS ENFERMEIROS ABANDONADOS PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE, EM PARTICULAR E PELO GOVERNO, EM GERAL, RECEBEMOS OS PIEDOSOS COMENTÁRIOS DOS I.U. DE SERVIÇO ÀS CAUSAS NOBRES E PARA OS CONSOLARMOS RECORREMOS À BÍBLIA, VISTO QUE O I.U. É UMA FIGURA LAICA MUITO PRÓXIMA DO POBRE DE ESPÍRITO OU NO ESPÍRITO.
Dada a sua pobreza, não dispõem de meios para ampliarem a visão e verem um pouco mais além.
Se vissem mais longe, notavam que o tempo da assistência por caridade e amor ao próximo (a das Irmazinhas), já passou à história e na assistência como um direito social assegurado, as prestadoras da assistência são profissionais com direitos e deveres inerentes à função. Esses deveres vendem-se, não se dão.
Ora quando o preço DO TRABALHO não acompanha o dito custo de vida e não há outros meios que não sejam os da luta para forçarem o patrão a aumentar os salários e a melhorar as condições de vida e de trabalho, os trabalhadores Enfermeiros têm direitos sociais como os outros, num Estado Social.
Para orelhas moucas é legítimo aumentar o volume ao som.
Passar das greves com serviços mínimos obrigatórios ao abandono dos locais de trabalho não é mais do que elevar o som dos ruídos que o desconforto do abandono da Classe provoca.
Numa perspetiva platónica, sendo os corpos os cárceres das almas, quanto mais depressa as libertarmos do cativeiro mais depressa vão para o reino de Deus. Digamos que o abandono do local de trabalho enfermeiro pode, neste platonismo, levar a uma utilidade prática da coisa, com benefício para o doente.
Os acima referidos I.U., que até, oferecem as costas para o seu dono lhes dar umas pancadinhas, como faz o Mouliére, antes de abrir o cenário, levantam cenários intimidatórios dos valentes que lutam por todos, incluindo os pobres no espírito.Mas quanto aos seus donos e nossos patrões, nem uma palavra de recriminação ou culpabilidade, por forçarem os mortais Enfermeiros a comerem o pão que o Diabo amassou, com o suor do seu rosto, como condena o Padre Eterno.
Vejam se crescem e se deixam de infantilidades, porque o assunto é dos adultos responsáveis pelo que fazem e não temem o que perdem, mas alegram-se com o que vão ganhar, lutando mesmo, para benefício dos tímidos "cagarororolas".
A FENSE
José Azevedo e Fernando Correia


DR SAUDE ORAL NOS CS


SAUDE ORAL<CLICAR>

HOSPITALIZAÇÃO DOMICILIÁRIA<CLICAR>

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

AFINAL O MS DESEMBUCHA


NB: O SR. MS SABE DISTO MAS NÃO DIZ TUDO...
«Com a verdade me enganas, diz o Zé»

Ficamos satisfeitos poro Ministro da Saúde fazer um exame de consciência e reconhecer que quem ataca diariamente o SNS para o enfraquecer, é porque pretende entregá-lo ao privado, privatizando.
Mas quem ataca diariamente o SNS é o próprio Ministro ao demonstrar não ser capaz de lhe resolver os problemas, mantendo os desníveis que mantém entre profissionais, sobretudo os que nunca quiserem ser funcionários, de facto, e os que sendo o suporte estrutural, como somos nós, Enfermeiros, estamos no limite das nossas capacidades de resistência aos maus tratos e tudo que de mau tem o SNS, sem nos darem os meios necessários para podermos dar vida ao SNS.
Ao negar a reorganização da Enfermagem o Ministro da Saúde é o maior promotor dos interesses privados, na invasão do SNS.
Mas pior do que isto de ele fingir que não percebe esta evidência, é se ele não percebe mesmo, que é o foco da infeção, que alastra constantemente, no SNS.
José Azevedo e Fernando Correia

SÃO NEGLIGÊNCIAS DESTAS Q DESTROEM O SNS DIARIAMENTE<CLICAR>

VEJAM, TAMBÉM, A VERGONHOSA ALTERAÇÃO DA CARREIRA QUE FOI FEITO PARA HUMILHAR OS ENFERMEIROS, ANEXA AO VÍDEO, AO QUE NOS INFORMAM COM A COLABORAÇÃO DOS GRUPOS DOS ENFERMEIROS DIRETORES QUE JÁ ESTÃO A FAZER CONTAS A QUANTOS ESPECIALISTAS VÃO DAR A ESMOLA DO 150€/MÊS PELO EXERCÍCIO DA ESPECIALIDADE.
O MINISTRO DA SAÚDE NEM IMAGINA COMO E QUANTO ESTÁ A ESTIMULAR OS ENFERMEIROS PARA LUTAREM POR MELHORES DIAS!

domingo, 16 de setembro de 2018

CRISTO SENTOU-SE E CHOROU COM E POR ELES


NB:

A 1ª EXIGÊNCIA QUE FAZEMOS É A DE NÃO CLASSIFICAREM ESTE 4 SINDICATOS COMO O BANDO DOS 4, POIS AS DIFERENÇAS SÃO NOTÓRIAS E EVIDENTES;

A 2ª É O RESPEITO PELO SEU DECRETO DA GREVE, POIS COMO SINDICATOS CARACTERÍSTICOS TÊM O DIREITO DE DECRETAR GREVES, COMO AQUELES A QUEM SE DESTINAM TÊM A LIBERDADE DE ADERIREM OU NÃO, A ESSAS GREVES, COMO A TODAS AS OUTRAS.

3ª - A PROPOSTA QUE FAZEM É PROPOSITADAMENTE VAGA, POIS SÃO AS COISITAS QUE O MINISTÉRIO DA SAÚDE ACORDOU, JÁ COM OS REFERIDOS SINDICATOS, COMO CONDIÇÃO ESSENCIAL DE SE MANTEREM COMO TAL: SINDICATOS PARA SUSPENDEREM A GREVE FARSA!

4ª - A PROVA REAL VEM UMAS HORAS ANTES DA GREVE PARA QUE ESTA NÃO SE REALIZE, VÃO ANUNCIAR QUE O MS VAI CONCEDER UM POUCO MAIS DE NADA, (VAGO E IRREALIZÁVEL) ONDE CONTINUA A NÃO HAVER CARREIRA, CONCURSOS, AVALIAÇÃO PRÓPRIA, CARREIRA ESPECIAL, TABELA QUE PAGUE A LICENCIATURA E O GRAU 3 DE COMPLEXIDADE..

5ª - POR ISSO A FENSE MANTÉM DE PÉ, A SUA PROPOSTA PELA QUAL VAI  LUTAR; NA VERDADE, A COMPARAÇÃO, ENTRE O TUDO E O NADA, DEMONSTRA AS RAZÕES DE SEP E O SEU CONJUNTO, NÃO TEREM LUGAR NUMA MESA COMUM: AS DIFERENÇAS SÃO INSUPERÁVEIS.

6ª - COM EFEITO SENDO O SEP UM FILHO DILETO E BEM AMADO DO PCP, O PARTIDO POLÍTICO MAIS CONSERVADOR E RETRÓGRADO, NÃO PODE TER UMA VISÃO DA ENFERMAGEM SENÃO A ANTERIOR À DA GUERRA DA CRIMEIA DE 1853-56.

Ficheiro:Fall of Sevastopol.jpg

A GUERRA FOI ENTRE INGLESES E RUSSOS, SOBRETUDO. FOI NELA QUE A PRECURSORA DA ENFERMAGEM ATUAL - FLORENCE NIGHTINGALE REDUZIU COM A SUA TÉCNICA, A MORTALIDADE DE 42 PARA 2%.
OS NOSSOS PCPs FICARAM DO LADO DOS RUSSOS, ONDE AINDA ESTÃO.
POR ISSO CRISTO, NA SUA INFINITA MISERICÓRDIA CHORA POR E COM ELES. 

BEM O MERECEM!

A FENSE,

José Azevedo e Fernando Correia

sábado, 15 de setembro de 2018

PIZZARRO DISSE


PIZZARRO DISSE<CLICAR)

NB: SÓ LHE FALTA DIZER POR QUE DESTRUIU A CARREIRA DE ENFERMAGEM, ELE E A SANTINHA DA LADEIRA!

O ABANDONO DOS SERVIÇOS É A PROVA SEGUINTE.

(Fonte: Semanário Expresso de 15709 2018)

MAS NÃO FOI DA FINLÂNDIA QUE VEIO A IDEIA DO ABANDONO DO LOCAL DE TRABALHO MAS DAQUI, BEM PERTO DE NÓS COMO SE PODE LER NO JN DE 16/03/1976

QUEM NÃO GOSTA DE OUVIR FALAR NISTO SÃO OS COMUNISTAS, PORQUE NÃO ESTIVERAM LÁ. FORAM EXPULSOS DO SINDICATO DOS ENFERMEIROS DA ZONA SUL E ILHAS - SEP A PARTIR DE JULHO DE 1987.
FICA A DÚVIDA SE TIVESSEM ESTADO, TERIA SIDO POSSÍVEL ESTE ÊXITO?
PESSOALMENTE CREIO QUE NÃO.
José Azevedo






O ABANDONO DOS SERVIÇOS É A PROVA SEGUINTE<CLICAR>

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

ULTIMA HORA



R.P. FOI VISTO NO AEROPORTO DELGADO A CAMINHO DO MS <CLICAR>

NB: CONSTA QUE O MS VAI CONTRATAR O GENIAL RUI PARA DESBLOQUEAR O BLOGUE "SERSINDICALISTA", PORQUE O BLOQUEADOR É DO PCP E RECUSA-SE A DAR VOZ À FENSE, NOS COMPUTADORES DO MINISTÉRIO DA SAÚDE.


VEJA SE LHE INTERESSA...








ÀS VEZES MORRE O TOUREIRO



ÀS VEZES MORRE O TOUREIRO<CLICAR>

O 150€ INTEGRA A REMUNERAÇÃO


O 150€ INTEGRA A REMUNERAÇÃO

Perguntam-nos os mais curiosos se os subsídios de função previstos no DL 122/2010 de 11 de novembro contam para efeitos de remuneração, logo incluídos no subsídio de férias.
É evidente que se descontam nesses subsídios como o fazem nas situações de desconto de remuneração, também, ao contrário; contam para os mesmos efeitos de inclusão na remuneração.
Servimo-nos de um Acórdão que interpreta, neste sentido, a lei.
Como vem do alto ou Supremo é de considerar.
Sendo assim, devem estar atentos aos vossos recibos de vencimento sem esquecerem que "migalhinhas são pão".
(José Azevedo e Fernando Correia)

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

É UMA PENA E UM DESPERDÍCIO


É UMA PENA E UM DESPERDÍCIO<CLICAR>

NESTA CONVERSA DE EMBALAR MENINOS, NÃO HÁ UMA ÚNICA CITAÇÃO LEGAL, QUE SE APLIQUE AO QUE O NOSSO COLEGA SEP DIZ E QUE, POR HONESTIDADE INTELECTUAL DEVIA CITAR, COMO É DA PRAXE.
COMO O QUE NOS REGE É A LEI, PODEMOS CONSIDERAR ESTA CONVERSA, POR UMA QUESTÃO DE RESPEITO, FIADA... E SÓ.
COM EFEITO, SE O FALANTE SABE O QUE É A AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS ENFERMEIROS, E PARA QUE SERVE (artº 44º do DL 437/91), NÃO O DEMONSTRA.

VAMOS VER:
1 - O ART.º 44º DO DL 437/91 DIZ:
 QUE A MENÇÃO QUALITATIVA DE SATISFAZ É NECESSÁRIA PARA A PROGRESSÃO E PROMOÇÃO DOS ENFERMEIROS;
Artigo 44.º
Casos em que é considerada a menção qualitativa da avaliação do desempenho
A menção qualitativa da avaliação do desempenho é obrigatoriamente considerada na progressão e promoção na carreira.],
2 - O DL 248/2009 DE 22 DE SETEMBRO DIZ NO SEU ART.º 28º QUE: ["É revogado o Decreto-Lei n.º 437/91, de 8 de Novembro, com excepção do disposto nos artigos 43.º a 57.º, os quais se mantêm em vigor, com as necessárias adaptações, na medida em que regulem situações não previstas no presente decreto-lei, e na medida em que não sejam contrárias ao regime por ele estabelecido, até ao início da vigência de instrumento de regulamentação colectiva de trabalho".]
ORA; SE OS ARTIGOS 43º AO 57º DO DL 437/91, CONTINUAM EM VIGOR, ATÉ À CELEBRAÇÃO DE UM "ACT", PERGUNTEM AO ORADOR, ONDE ESTÁ ESSE IRCT-ACT?
SE NÃO TEM ACT, POR QUE FALA EM PONTOS E ANOS 2011, 12, 13, 14 E ORÇAMENTO DO ESTADO, PARA UMA COISA QUE NÃO EXISTE, QUE É A PROGRESSÃO DOS ENFERMEIROS POR PONTOS?
ACHAM QUE OS ENFERMEIROS MERECEM TANTA ASNICE?
E O BURRO SOU EU, SOU EU, EU, EU!?
POR NÓS BASTA,
José Azevedo - porta-voz da FENSE

AFINAL PARA CÁ DO MARÃO TAMBÉM HÁ

AFINAL PARA CÁ TAMBÉM HÁ

Pode um Diretor Executivo substituir categorias das subsistentes, por outros, para desempenharem as suas funções, no mesmo local?
A resposta é não.
Porque a LEI 12-A/2008 de 27 de fevereiro
Artigo 106.º
Carreiras subsistentes
1 - Tornando-se impossível a transição dos trabalhadores, nos termos dos artigos 95.º a 101.º em virtude do grau de complexidade funcional e, ou, do conteúdo funcional da carreira em que se encontram integrados ou da categoria de que são titulares e, ou, das regras do reposicionamento remuneratório previstas no artigo 104.º, as carreiras e, ou, categorias correspondentes subsistem nos termos em que atualmente se encontram previstas, aplicando-se-lhes, com as necessárias adaptações, o disposto nos artigos 46.º a 48.º e 113.º
………….
5 - Os órgãos ou serviços não podem recrutar ou recorrer a mobilidade geral de trabalhadores não integrados nas carreiras ou não titulares das categorias referidas no n.º 1 para o exercício das funções que lhes correspondam.
E ainda, porque o
DL 248/2009 de 22 de setembro Artigo 24.º
Categorias subsistentes
Em diploma próprio podem ser determinadas as categorias que subsistem, nos termos do artigo 106.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro.
Ora, não havendo esse diploma próprio, e não há, embora a lógica do aberrante DL 248/2009 aponte no sentido de substituir as chefias de Enfermeiros por Comissários Políticos, logo paus mandados de quem os nomeia e de cutelo sobre a cabeça: a COMISSÃO DE SERVIÇO, não é isso que a lei permite, ao manter como a Constituição da República Portuguesa determina, os direitos e deveres adquiridos como é o caso das CATEGORIAS SUBSISTENTES DE ENFERMEIROS.
A mesma razão que impediu, ontem, de nomear um coordenador de UCC, para a Direção de Enfermagem (porque entrava nas funções das categorias subsistentes em função), é a mesma que impede, hoje, um Diretor Executivo de nomear, seja de que forma for, substitutos que possam desempenhar as funções do art.º 8º do DL 437/91 de 8 de novembro, enquanto houver titulares, que as desempenhem.
A FENSE através dos Sindicatos SE e SIPE tem-se esforçado por harmonizar a carreira de Enfermagem para evitar conflitos de interesses, mantendo as direções de Enfermeiros nas mãos de quem tem um único interesse: ADMINISTRAR A CLASSE EM FUNÇÃO DO SEU ESTATUTO ASSISTENCIAL.
Não rejeitamos grupos de sueca ou outros, que jogam a sua sorte (e a dos outros) nas mesas de pano verde, mas Prezados Colegas Enfermeiros: a Enfermagem é incompatível no seu exercício, com outros jogos que não sejam os da destreza e saberes, incluídos nos bem conhecidos NÍVEIS DE PREVENÇÃO, onde se esgotam a capacidade e competências enfermeiras.
P’la FENSE
(José Azevedo – porta-voz)
Post-Scriptum – Não se esqueçam de guardar a metade da manta que o velho vos restitui, porque podereis precisar dela, quando chegardes à idade sénior dele!

AFINAL AS DÚVIDAS DOS VINGADORES, TAMBÉM EXISTEM PARA CÁ DO MARÃO
Para lá é o executor que quer vingar-se de não lhe terem reconhecido o “mérito” profissional e político, mais este do que aquele.
Para cá são as Coordenadoras de UCSP que querem mandar nas “suas” Enfermeiras que tratam como meros utensílios: mesas, cadeiras, computadores. E a culpa não é só dessas possidónias/os, mas sobretudo de quem lhes dá atenção e obediência. Se não cumprirem a ordem ilegítima a mania do mando cura-se, naturalmente. Experimentem!
Se estas práticas radicadas na sordidez humana, que conduzem ao desrespeito pelos outros, tivessem algum ganho sobre a função de cada um, vá-que-não-vá…, pois tem de haver um Deus ou um Diabo que nos governe, consoante as opções de bem e mal, de cada qual…
Porém, estes despotazinhos domésticos, só querem mandar, mesmo sem saberem que fenómeno é esse.
Com efeito, quando o PS governo, pela mão dos famigerados Correia de Campos e Pisco começaram o processo de criação das quintas e quintais dos CSP, foram, até onde a CRP lhes permitiu. O primeiro, o tal Campos, queria, sem o ter conseguido, passar o método aos hospitais derivando, aqui, para Departamentos e UAGs.
O argumento era a dificuldade, na administração de grandes hospitais, quando os Médicos começaram a tomar conta das administrações, motivando disputas entre si (tu tens uma quinta, mas eu também quero, pelo menos um quintal). O resultado é visível.
Esqueceram, por pura ignorância, baseada em teorias infundadas, porque, como disse Popper, “não resistem à falsificação, pois uma teoria só é verdadeira se puder ser falsificada”, disse ele).
O que interessa a esta estrutura sindical é só a harmonia entre a lei e quem a cumpre, e/ou não.
Assim, quando um ignorante diretor executivo seja de que quinta for (vulgo ACES), não sabe distinguir a temporaneidade conveniente do art.º 18º do DL 248/91, e a extemporaneidade  do art.º 106º nº 5 da Lei nº 12-A/2008, não sabe, sequer o que é provisório do que é definitivo.
Não sabe que enquanto houver chefes com categorias subsistentes, não pode conquistar adeptos para chefias de conveniência política ou outra qualquer, que as substituam; nem no local, nem na função.
E se as não respeitarem, contem com a nossa firme oposição.
Sabemos que há quem não resista à oposição que lhe é movida.
Lembram-se de, há anos, haver amigos da amiga do “cala-te Batista”, que queriam ser avaliados pela médica e não pela chefe, porque uma Enfermeira do grupo dissidente e de tendências aberrantes, tinha um namorado que andava a estudar leis?
Se já se esqueceram nós não: o processo está arquivado, aqui. Mas a lição continua ativa!
O que estava, como está, em causa, era e é o assalto ao poder que as chefias clássicas de Enfermeiros detêm, enquanto subsistirem, porque é um direito constitucional.

O facto de criarem as UCC, não foi para se libertarem das chefias clássicas, como tentaram ao impor-lhes a regra de que só podia estar, ali, nas UCC, o dia todo.
Como a ignorância abunda por aqueles lados, nunca descobriram que as UCC nasceram por exigência comparativa das USF, vinda das bandas da OMS.
Houve quem se refugiasse nessas UCC para fugir ao ambiente que as rodeia, propositadamente desrespeitoso e adverso, mas isso não as desresponsabiliza da chefia efetiva do perimetro do Centro de Saúde, seja qual for a fragmentação. (art.0 106º - nº 5 da Lei 12-A/2008, acima publicado).
José Azevedo




A FENSE ENTENDE-OS BASTANTE BEM

CRÓNICA DIA 10 09 2018<CLICAR>

CARTAS AOS PM, MF, MS A PEDIR AUDIÊNCIAS URGENTES AO PM<CLICAR>

AO MINISTRO DAS FINANÇAS<CLICAR>

AO MINISTRO DA SAÚDE <CLICAR>

NB: PREZADOS COLEGAS,

AS CARTAS ACIMA EXPOSTAS E ENVIADAS HOJE, 10/09/2018 AOS DESTINATÁRIOS: PRIMEIRO MINISTRO, MINISTROS DAS FINANÇAS E DA SAÚDE, SÃO PARA LHES DIZERMOS QUE HÁ UM RESPONSÁVEL PELA FORMA COMO TEM ESTADO A SER REJEITADA A NEGOCIAÇÃO DO ACT /FENSE (SIPE&SE).

SE NÃO É NENHUM DELES OU DOS 3, EM CONJUNTO, TERÃO QUE O DIZER FRONTALMENTE, POIS QUE, NUM PAÍS DEMOCRÁTICO E DE DIREITO ROÇA O ABUSO DO PODER, A FARSA DE QUE SOMOS VÍTIMAS.

OUTROS REPRESENTANTES DOS ENFERMEIROS, ANTIGOS E DE CIRCUNSTÂNCIA E ÚLTIMA HORA,  PÕEM-SE EM BICOS-DE-PÉS, PARA OFERECEREM OS SEUS PRÉSTIMOS À DITA "GERINGONÇA" E FICAREM BEM NA FOTOGRAFIA, REDUTORA DOS DIREITOS ENFERMEIROS, PROVAVELMENTE, À ESPERA DE FAVORES E OU AJUDAS FUTUROS; ANJINHOS E ANJOLAS!




A FENSE NÃO ABDICA DA NEGOCIAÇÃO DO ACT, POIS NÃO ADMITE PINGOS NEM PINGUINHOS, NA NOSSA PROFISSÃO. COMO ESTRUTURA, QUE É, DO SNS, TEM DE TER CONDIÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E COMANDO PRÓPRIOS.

SABEMOS DESDE O FAMIGERADO CORREIA DE CAMPOS, PASSANDO PELO PIZARRO/ANA JORGE, O QUE PENSA O PS ACERCA DOS ENFERMEIROS E COMO OS DESVALORIZA. SÓ UM CEGO REAL OU FEITO, É QUE NÃO VÊ.

POR FIM, OS ENFERMEIROS, INCLUÍNDO OS IMORTAIS, OU DE JUVENTUDE PERENE, QUE NÃO VÃO ENVELHECER NUNCA, TÊM DE COMPARAR QUEM OS SERVE E QUEM SE ESTÁ A SERVIR DELES.

A FENSE (SIPE & SE), PELO SEU PASSADO E PELO SEU PRESENTE, NÃO DEIXA DÚVIDAS A QUEM QUER QUE SEJA.
SE NOS APOIAREM ESTAIS A CUIDAR DE UM FUTURO MELHOR.

P'la FENSE,
(José Azevedo - porta-voz)




ACABOU A BESTEIRA




ACABOU<CLICAR>
NOTA PRÉVIA:
O SÁBIO NANDOCASXIMENIO DEVIA SABER QUE UM ACÓRDÃO, VENHA DE QUE INSTÂNCIA VIER, NÃO FAZ LEI.
QUE A CARREIRA ESPECIAL DE ENFERMAGEM TEM PROGRESSÕES PRÓPRIAS DE 3 EM 3 ANOS PARA OS HOSPITAIS; DE 2,5 EM 2,5 PARA OS CSP.
SE ASSIM NÃO FOSSE, PARA QUÊ FALAR DE AVALIAÇÃO E DE PROGRESSÃO?
DIZ NANDOCAXIMENIO QUE NÃO SABE DAS MINHAS INTENÇÕES, ALIÁS BEM CLARAS E DE HÁ MUITO, AO DEFENDER A AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO QUE A FENSE INTRODUZIU EM PORTUGAL, EM 1991, ATRAVÉS DO DL 437/91 E RESPETIVAS PROGRESSÕES E PROMOÇÕES; MAS... E QUEM COMANDA AS DELE;
A FESAP?
A FCSFP?
PS, PCP, BE, OU TODOS JUNTOS?
E QUE ESPERA ESTE EXCELENTE I.U. CONSEGUIR COM AS BABOSEIRAS QUE DEBITA AOS ENFERMEIROS?
APESAR DE TUDO ISTO ESTE I.U. TEM O MÉRITO DE NOS INFORMAR, ATÉ ONDE PODEM IR AS ATITUDES E COMPORTAMENTOS ASNÁTICOS. Nem tudo se perde.
Se não estivessem em causa os Enfermeiros não voltaria a contactar este I.U. bastante perfeito para o que estou habituado.
1º saberá o I.U. quem forneceu os elementos para que os professores tivessem o tipo de avaliação do desempenho e contagem do tempo de serviço, muito antes do SIADAP?
É claro que não sabe.

2º teria este I:U lido alguma vez algo sobre o art. 28º do DL 248/2009, acerca da avaliação do desempenho?
Nem leu nem sabe o que é avaliação do desempenho nem para que serve. Nota-se facilmente.
Claro que não, pois só sabe caluniar e deturpar como porco sujo, o trabalho honesto em prol da Classe a que infelizmente pertence; nem sabe para que serve o art.º 44º do DL 437/91. Nem leu a CI nº18/2014 da ACSS, que manda fazer a avaliação nos moldes do DL 437/91.

3º Mas estas coisas reais comparadas com as generalidades que o NANDOCASXIMENAS, são meras curiosidades.

4º Sendo a parelha ativista e associada de um Sindicato recém-criado e que pretendeu negociar com a FENSE a proposta de   ACT que esta entregou em 2017/agosto, não é mais ou menos estranho o comportamento destes I:U, em permanente agressão à FENSE?
Claro que é e já não disfarçam que não é do lado dos Enfermeiros que estão.

5º Se estivessem do lado dos Enfermeiros defendiam a posição da FENSE que puxa os Enfermeiros para cima. Este I.U. e o seu espelho, querem metê-los nas carreiras gerais a pedido e exigência da FESAP , presidida por um membro da Direção Nacional do PS, J Abraão, pois foi este que na UGT contribuiu para formar esse Sindicato. E não é à FENSE que comprometem; comprometem o Sindicato que os filiou.

6º Se este I.U. e a sua "partenaire" estivessem do lado de quem procura o melhor para os Enfermeiros,como é o caso indubitável da FENSE, não se insurgiria com as iniciativas desta FENSE, ao serviço da Enfermagem. Não sabem que a FENSE não se presta a fazer cedências partidárias nem outras iguais ou piores.
Quem lhe paga para defender 5 para os Enfermeiros que têm direito a 50?
Como esta é a última referência que fazemos à parelha, deixamos um aviso aos Enfermeiros que não devem alimentar diálogo com estes I.U. que, não sendo os únicos, são, relativamente, úteis estes empecilhos, porque valendo menos do que nada, pode haver quem os valorize sem qualquer critério de rigor, porque lhes acham graça e eficácia.
Porém a FENSE tem muito que fazer e não vai perder tempo com eles.
Lamentamos, todavia, que o nosso trabalho útil, mais ou menos árduo, os beneficie, porque o não merecem, como enfermeiros.
Até uma licenciatura em filosofia, rigorosamente obtida a expensas próprias, por quem se preocupa em investigar, com rigor, as causas últimas das coisas, serviu de reserva, por perigosa, só porque o Hegel foi usado para fundamentar a.
não lhes parece isto demasiado mórbido, em pessoas que deviam ser normais e são tidas como tal!?
Se fossem normais podiam supor, pelo menos, que toda essa formação se destina a servir melhor a causa enfermeira perante os I.U. que a atacam!
Finalmente, não precisam de nos pedir desculpa, porque não são culpadas.
Até nos ajudam a explicar certos fenómenos, sobretudo, quando os seus autores não fazem ginástica mental, para poderem compreender o real numa episteme atual, como é o caso da avaliação.
Aos Enfermeiros, em geral, pedimos desculpa, por gastarmos algum do tempo que lhes pertence, com inutilidades, como as presentes, para os fins que a FENSE prossegue e persegue.

VEIO  iNTELIGENTE INVOCAR UM ACÓDÃO DE TRBUNAL COMO LEI, QUE ANULARIA O QUE ESTAMOS A AFIRMAR CATEGORICAMENTE, DESCONHECENDO QUE SÓ 3 ACÓRDÃOS DO SUPREMO SOBRE O MESMO ASSUNTO, É QUE FAZEM LEI.
ORA COMPAREM O FINAL DO DITO ACÓRDÃO:
NOTEM: QUER O ASNO DE POMBAL QUE OS JUIZES NEM SE DERAM CONTA QUE ESTAVAM A USAR UMA PORTARIA 242/2011, ILEGAL, QUE O ART.º 28º DO DL 248/2009 DE 22 DE SET. ILEGALIZA.


SE O ASNO DE POMBAL E OS JUIZES DO TRIBUNAL, EM 2015, TIVESSEM PROCURADO UMA CI Nº 18ACSS, COMO FALARAM DA CN 37/2012, NÃO TERIAM DECIDIDO ASNATICAMENTE COMO DECIDIRAM.
OU O ANO DE 2014, EM 29 DE MAIO, NÃO CALHA ANTES  DE 22/05/2015, DATA DA PUBLICAÇÃO DO ACÓRDÃO?
NÃO HÁ DÚVIDA QUE SIM.
IMAGINEM QUE NÃO ESTAVAMOS ATENTOS!
QUEM IRIA DEFENDER OS ENFERMEIROS DESTAS ATITUDES ASNÁTICAS DEVIDAMENTE ENCADEADAS?!
NÓS TAMBÉM ERRAMOS,  MAS NÃO DE MANEIRA TÃO BUÇAL, ASNÁTICA!

ACORDÃO INTEGRAL<CLICAR>


AFINAL QUEM É QUE ESTÁ DE MÁ FÉ A ENGANAR OS COLEGAS?
NINGUÉM, PORQUE:
NÓS CONHECEMOS A LEI COMO ESTAMOS A DEMONSTRAR E EXIGIMOS A SUA APLICAÇÃO;
O NANDOCASXIMENIO TEM UM DÉFICE DE CONSCIÊNCIA BASTANTE ACENTUADO E NÃO ATUA POR MAL, MAS POR IGNORÂNCIA, QUE É A SUA FORÇA MOTRIZ.
LÁ DIZ O SEU COMPLEMENTO DA PASSIVA:
TEM CUIDADO, NANDOCAS, PORQUE O MAUZÃO ANDA COM O HEGEL, QUE SAIU HÁ POUCO TEMPO DA CADEIA. E "DIZ-ME COM QUEM ANDAS E..."

SE ESTE PAR DE JARRAS NADOCASXIMENES, DISTINTOS ASSOCIADOS DO SINDEPOR, GOSTAM DE ACÓRDÃOS, DEVIAM SABER QUE HÁ MAIS E MELHOR A DAR-NOS RAZÃO NO QUE VIMOS A DEFENDER NAS PROGRESSÕES POR ESCALÕES E NÃO POR PONTOS, EVIDENCIANDO A ASNICE DO EXEMPLO QUE ESCOLHERAM!
JÁ AGORA, UMA PERGUNTA OPORTUNA:
ESTES CARAMELOS DE QUE LADO ESTÃO, 
DO LADO DO PATRÃO-GOVERNO, QUE NEGA OS ESCALÕES, AOS ENFERMEIROS SEM O CONFIRMAR, OU DO LADO DOS ENFERMEIROS, QUE TÊM DIREITO A PROGREDIREM VÁRIOS ESCALÕES, NÃO ATRAVÉS DOS PONTOS DAS CARREIRAS GERAIS, MAS DO TEMPO DA SUA CARREIRA ESPECIAL?

A OUTRA PERGUNTA, NÃO MENOS OPORTUNA É;
POR QUE É QUE DEUS, NA SUA INFINITA SABEDORIA, OS FEZ ASSIM TÃO ESTÚPIDOS:
PARA NOS CASTIGAR OU, PARA NOS OBRIGAR A EXERCITAR A PACIÊNCIA ILIMITADA?

VEJAM ESTE PARECER RECHEADO DE DE LEIS QUE GARANTEM A PROGRESSÃO 

COMO A FENSE DEFENDE<CLICAR>

José Azevedo - porta-voz da FENSE

MINUTA PARA REQUERER A D



MINUTA PARA REQUERER A AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO

EXMO SR. PRESIDENTE do CA (nos hospitais) do CD (nas ARS)

Nome, António ou Maria, ou Carla ou Nandocasximenio…
Vem requerer ao abrigo dos artigos 43º a 53º do DL 437/91, de 8 de novembro;
E ainda ao abrigo do art.28º do DL 248/2009 de 22 de Setembro;
E, como CIT, ao abrigo da cláusula 3ª do ACT. Parcelar, para CIT, de 22/03/2018 – BTE nº11, que seja avaliado/a segundo o teor e oportunidade da CI nº 18/2014  de 29 de Maio, da ACSS, para efeitos de progressão escalonar nos termos do art.º 44º do DL 437/91 de 8 de Novembro, com as alterações introduzidas pelo art. º 44º DL 412/98 de 30 de dezembro.
Pede Deferimento,
Data,

Assinatura

NB: artº 17º do DL 437/91 de 8 nov - rogressão na categoria
Artigo 17.º
Progressão
A mudança de escalão dentro de cada categoria verifica-se após a permanência de três anos no escalão anterior e avaliação de desempenho de Satisfaz.
Artigo 59.º
Incentivo para o exercício de funções na área de cuidados de saúde primários
1 - É criado um incentivo para o exercício de funções na área de cuidados de saúde primários, que consiste na redução do tempo necessário para a progressão na carreira.


2 - O tempo de serviço prestado em estabelecimento da área de cuidados de saúde primários determinará, em cada ano, a redução de dois meses para mudança de escalão.

NB: AUDIO ESCLARECEDOR DA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO CONTRA ATITUDES ASNÁTICAS DO SEP E AFINS

ESCLARECIMENTO NECESSÁRIO


NB: JÁ EM 2008 ESCREVÍAMOS ASSIM

CIRCULAR INFORMATIVA DA ACSS Nº. 11 DE 28/08 /2018 <CLICAR>


CRÓNICA SONORA DIA 29AGO2018 <CLICAR>

NB: AGRADECEMOS AO SR. PRESIDENTE DO CONSELHO DIRETIVO DAM ACSS ESTA INFORMAÇÃO QUE DIZ O QUE PODE E DEVE SER DITO ACERCA DAS PROGRESSÕES NOS ESCALÕES DOS ENFERMEIROS. O RESTO DIZ A FENSE A SEGUIR.
DESDE O PRINCÍPIO QUE A DGAEP SE FURTOU A FALAR SOBRE ESTA MATÉRIA RELATIVA AOS ENFERMEIROS.
OS SINDICATOS FRENTE COMUM DA FUNÇÃO PÚBLICA - FCFP -  (PC) E FEDERAÇÃO DE SINDICATOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA -FESAP - (PS), PARA QUE OS ENFERMEIROS NÃO FICASSEM A CHUCHAR NO DEDO, TÊM-NOS ENGANADO COM PONTOS QUE SÃO PRÓPRIOS DAS CARREIRAS GERAIS.
E OS ENFERMEIROS, COMO QUE PARDAIS ESFOMEADOS, COMEM AS MIGALHAS QUE LHES ATIRAM E GUERREIAM-SE, POR ELAS.
MAS NÃO É ESSE O MÉTODO APLICÁVEL AOS ENFERMEIROS, QUE MERECEM E TÊM DIREITO A MAIS, MAIS AINDA QUE OS PROFESSORES, QUE, EM TEMPOS IDOS, ADOTARAM O NOSSO MÉETODO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO E PROGRESSÕES DE ESCALHÃO.
PORTANTO, REFORÇAMOS O TEOR DESTA CI Nº 11 DE 28 DE AGOSTO COM A LEI PARA SE PERCEBEREM MELHOR OS MAS E OS SS DAS ENTRELINHAS, QUE ESTÃO TANTO VISÍVEIS QUÃO DISFARÇADOS INTELIGENTEMENTE.
AGORA, POR FAVOR, NÃO CONFUNDAM A FENSE COM OS CASSÉTICOS, QUE ANDAM A ENGANAR, ILUDINDO OS ENFERMEIROS. ELES VÃO PARAR TÃO NATURALMENTE, COMO COMEÇARAM.

<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
AS NORMAS APLICÁVEIS AOS ENFERMEIROS CITs E CTFPs.

[NOTA PRÉVIA:
As informações que o SINDEPOR e SEP estão a transmitir aos Enfermeiros sobre as matérias de descongelamento-progressão de escalões SÃO FALSAS, POR IMPRÓPRIAS PARA A CARREIRA ESPECIAL DE ENFERMAGEM.
Faço um apelo urgente e solene aos José Abrãao, presidente da FESAP e Ana Aviola,  da FCFP:
Ou informam corretamente estes 2 Sindicatos (SINDEPOR e SEP);
Ou vamos ter de vos incluir nas "Ervas Daninhas" que estamos a mondar dos nossos Sindicatos, por serem maléficas e prejudiciais aos Enfermeiros.
Se não sabem como é, ide ler o que se segue.
Esperamos que o apelo dê resultado para não termos de recorrer não só à monda manual, mas a um ERBICIDA EFICAZ]!
Tenham maneiras!

SE NÃO ACABAMOS NÓS!

VAMOS LÁ A VER:

OS ENFERMEIROS E OS I.U.


Prezados Colegas Enfermeiros;

Os I.U (vulgo Idiotas Úteis) são uma fauna que se desenvolveu na democracia e que são muito ÚTEIS para fazerem vários papeis, que só um IDIOTA consegue fazer, EM CONDIÇÕES aceitáveis, para servir aos desprevenidos.
Trabalham, normalmente, encostados a quem tem as costas quentes pela democracia, em que vivemos. (VIDE TRIÂNGULO DAS BERMUDAS, ACIMA).

Carreira Especial dos Enfermeiros está fora da lei 12-A – art.º 101º da dita lei.(CHPS, PENICO, CHAPÉU DE COCO)!
A Avaliação do Desempenho dos Enfermeiros está fora do SIADAP, até ser celebrado ACT:

ArtigoS 21.ºE 28º DL 248/2009 de 22 de setembro
Avaliação do desempenho
1 - A avaliação de desempenho dos trabalhadores que integrem a carreira especial de enfermagem rege-se por sistema adaptado do Sistema Integrado de Gestão e Avaliação de Desempenho na Administração Pública (SIADAP), a estabelecer em diploma próprio.

2 - Sem prejuízo do disposto do número anterior, até à entrada em vigor do sistema adaptado, a avaliação de desempenho do pessoal integrado na carreira especial de enfermagem efectua-se ao abrigo do disposto no Decreto-Lei n.º 437/91, de 8 de Novembro.
«Artigo 28.º do DL 248/2009 de 22 setembro
Norma revogatória
É revogado o Decreto-Lei n.º 437/91, de 8 de Novembro, com excepção do disposto nos artigos 43.º a 57.º, os quais se mantêm em vigor, com as necessárias adaptações, na medida em que regulem situações não previstas no presente decreto-lei, e na medida em que não sejam contrárias ao regime por ele estabelecido, até ao início da vigência de instrumento de regulamentação colectiva de trabalho(IRCT-ACT)

E a CI/18 refere-se ao art.º 44º do DL 437/91 e ao mesmo art.º 44º do DL 412/98, que se transcrevem abaixo

«Artigo 44.º DL 437/91 DE 8 NOV
Casos em que é considerada a menção qualitativa da avaliação do desempenho
A menção qualitativa da avaliação do desempenho é obrigatoriamente considerada na progressão e promoção na carreira
«Artigo 44.º DL 412/98 DE 30 DEZ
Casos em que é considerada a menção qualitativa da avaliação de desempenho
1 - A menção qualitativa da avaliação do desempenho é obrigatoriamente considerada na progressão e promoção na carreira.
2 - A menção qualitativa atribuída nos termos do número anterior é relevante, para todos os efeitos legais, até à atribuição de nova menção»
NOTEM QUE AQUI TAMBÉM NÃO HÁ PONTOS NÚMEROS, inteiros ou quebrados: HÁ UMA MENÇÃO QUALITATIVA SATISFAZ, QUE É OBRIGATORIAMENTE CONSIDERADA NA PROGRESSÃO (DOS ESCALÕES) E PROMOÇÃO) (NAS CATEGORIAS)

Por outro lado, convém lembrar, os que comem muito queijo com buracos queA LEI GERAL NÃO REVOGA A LEI ESPECIAL E A CARREIRA DE ENFERMAGEM É LEI ESPECIAL.

FENSE

DESPACHO 2/93 DE 30/03/1993 - REGULAMENA A AVALIAÇÃO DO DESEMPNHO ENFERMEIRO




AVISO ÚTIL,
SE VOS FOR PARAR À MÃO UMA MINUTA DE REQUERIMENTO DO GÉNERO DESTA,  MANDAI-A PARA "SPAM", PORQUE É PUBLICIDADE ENGANOSA.
SE O SINDEPOR LESSE O QUE ESTÁ ESCRITO PARA A PROGRESSÃO DOS ENFERMEIROS E NÃO AS PALERMICES DA FESAP, FORMADA EM CARREIRAS DE REGIME GERAL, MAS  TOTALMENTE IGNORANTE NA CARREIRA ESPECIAL DE eNFERMAGEM, NÃO ESTARIA INGENUAMENTE A ENGANAR OS ENFERMEIROS.
NÃO SE TRATA DE UMA QUESTÃO DE OPÇÃO; TRATA-SE DA LEI APLICÁVEL AOS ENFERMEIROS.
AO GOVERNO DARIA MUITO JEITO LIVRAR-SE, COM ESTES CONTRIBUTOS BACOCOS DO PROBLEMA QUE TEM EM DÉBITO COM OS ENFERMEIROS.
MAS A FENSE, ONDE ESTE SINDICATO ESTÁ INTEGRADO, TAMBÉM, EMBORA TENHA A CABEÇA NA FESAP, NÃO PERMITE DISTORÇÕES DESTAS COMO JÁ AVISAMOS, ACIMA OS RESPONSÁVEIS DO ERRO GROSSEIRO.
O PORTA-VOZ DA FENSE,
JOSÉ AZEVEDO