quinta-feira, 30 de outubro de 2014

15 DIAS SEM FOLGAR, SABES O QUE REPRESENTAM?

Na nossa cruzada de bem fazer, atacando, a partir da tolerância zero, os horários de trabalho mal feitos, sempre com prejuízo para o lado do Enfermeiros, que executam serviços enfermeiros, ainda não encontramos algum, com folgas a mais. Mas...
Imaginem o que é um horário de Enfermeiro com 15 dias sem folgar!
Se a chave ou conjunto é formado por 5 turnos e 2 folgas consecutivas, porque uma completa a outra e não existe sem ela, o seu complemento; um pouco à semelhança da chefe e o seu complemento de suporte, a muleta, que legitima a respectiva existência e a da outra e vice-versa: calculem quantas folgas faltam em 15 turnos consecutivos?!
É isso mesmo: faltam 5 folgas.
Porque, se cada 5 turnos têm direito a um folga e a respectiva muleta ou complemento, 5X3=15;
15 são 3 conjuntos de 5;
Se um quinteto tem direito a 2 folgas seguidas uma da outra, inseparáveis, pois para onde vai uma a outra vai com ela;
15 turnos dão direito a 2 folgas vezes 3, que totalizam 6 folgas.
Se o desgraçado só goza uma, faltam-lhe 5.
Estamos a ver um coro nacional a dizer: mas isso é o que acontece comigo e comigo e comigo e comigo e comigo.
Quem pratica estes actos é criminoso/a, seja ele/a quem for.

Percebem, agora, por que nos persegue a saudade das chefias com as hormonas a funcionar, mulheres que eram autênticos tomateiros, no sentido figurado da coisa, obviamente; porque é dessa estripe, em vias de extinção que a Enfermagem está a precisar; por isso temos de a inscrever no rol das espécies protegidas em perigo ou vias de extinção.

Entendem, agora, a enormidade do crime de quem legitimou a portaria (ler porcaria) da direcção de enfermagem, que nem letra maiúscula merece?

 Estávamos a negociar (SE e SIPE) uma proposta de correcção das graves falhas que o projecto de portaria para a Direcção de enfermagem contem. 
O SEP exigiu o terminus das nossas negociações da referida portaria e, em 5 de Agosto, estava publicada sem lhe terem corrigido sequer os erros grosseiros como as alíneas onde não há lugar para elas.
O objectivo era deixarem a CGTP/in - SEP tomar conta do comando da Enfermagem para implantarem o esquema que já se sente, no peso da vergasta e do medo e do grave abuso do poder, com horários que fingem denunciar e que destroem a capacidade física e anímica de quem tem de estar 15 e mais dias sem uma folga, como se disse acima.

Para que um eventual Acordo de Trabalho ... é melhor ler em baixo - Estabilidade do Acordo




Foi para negociatas parasitárias como esta:



Com amizade e muita garra para acabar com estas conveniências mútuas, simuladamente opostas, que o ponto 9 - Estabilidade do Acordo (baptismo sinistro e diabólico),
José Azevedo

Sem comentários:

Publicar um comentário