quinta-feira, 30 de outubro de 2014

SOS


Chega-nos um SOS do Serviço de Especialidades do CHVNG a perguntar:
P - Estão 3 ou, possivelmente 4 colegas, com baixa por esgotamento, para o próximo fim-de-semana, pois há uma que está sem folgar há 21 dias; como executar o plano de trabalho?
R - devagar, devagarinho, para não engrossar o lote dos exaustos.
Mandámos este SOS ao Sr. Enfº. Director para que tome as providências necessárias, fornecendo ao serviço os meus humanos necessários para a chefia local poder fazer o plano de trabalho.
Sugerimos o recurso à concessão de horários acrescidos para suprir estas carências imprevistas.
Foi com essa intenção que foi criado o regime: reservar um turno para poder ser usado por serviço carenciado; por isso era voluntário e não obrigatório.
Numa boa prática de gestão normal, diferente daquela a que nos estão a tentar habituar; num serviço estrutural como é o de Enfermeiro, não pode haver falhas, por isso, foi criado esse tipo de horário acrescido, que é o que nos parece mais indicado para suprir as carências normais, que rondam os 30%, com tendência para aumentar, com as faltas por doença, que a exaustão está a causar.~
Manda quem pode.
Nós aconselhamos os Enfermeiros a pouparem-se por duas ordens de razões:
1 - A forma e método como estão a tratar os Enfermeiros, não merece senão ritmo lento;
2 - O baixo salário não dá para comprar medicamentos caros que a exaustão requer, por isso devem prevenir situações de esgotamento.
Com amizade,
José Azevedo

Sem comentários:

Publicar um comentário