segunda-feira, 20 de outubro de 2014

QUEM BARALHA PESOS E MEDIDAS DO MINISTRO DA SAÚDE?!

Médicos Internos do 4º ano: o seu a seu dono

17-10-2014
1656 leitores 
As constantes restrições atingindo os vencimentos dos médicos, e resultantes dos sucessivos OE, têm atingido duplamente os Médicos Internos…
E isto porque desde 2011 que as ARS's têm fugido à devida regularização salarial dos Médicos Internos que transitam para o 4º ano do internato.
Nesse ano conseguiu-se que a ACSS emitisse uma Circular Informativa esclarecendo e dando orientações às ARS's para que aos Médicos Internos fosse aplicada a transição remuneratória para o índice 2. 
Apesar de todos os protestos sindicais, nos anos subsequentes tal foi ignorado pelas ARS's com o argumento de que da ACSS teriam de dar essas orientações anualmente, e com a ACSS a dizer que as orientações se mantinham válidas.
Em 2014 o SIM continuou a insistir junto do Ministério da Saúde e da ACSS quanto à justeza da reivindicação salarial dos Médicos Internos face ao OE 2014, porquanto essa actualização não correspondia a uma progressão remuneratória na medida em que esses médicos estão num processo formativo, e disponibilizou aos seus associados Minutas para que os Médicos Internos reclamassem junto da entidade patronal.
É nesse sentido que a formulação e divulgação pela ACSS junto dos CD das ARS's do seu Oficio Circular 11213/2014/DRH/URT/ACSS veio pôr cobro a todas as dúvidas e argumentos apresentados pelas ARS's para não efectuarem os pagamentos devidos, ou mesmo para fazerem pedidos de devolução de montantes pagos. E escusado será dizer que tal terá de ter efeito retroactivo sob pena de serem invocados juros de mora.
Das atitudes de não cumprimento pelas ARS's das orientações superiormente emanadas deverá ser dado conhecimento ao SIM pelos seus associados, que delas dará parte junto de quem de direito.

E MAIS ESTA

[Revisão dos ACT's aceite pelo Ministério da Saúde

15-10-2014
305 leitores 
O SIM recebeu uma proposta do Ministério da Saúde, e na sequência do por nós proposto no passado dia 6 de Junho (e firmado em Acta), para se dar inicio ainda este mês ao procedimento de revisão pontual dos instrumentos de regulação colectiva de trabalho aplicável ao pessoal Médico.
Será assim reconstituida a Mesa Negocial para esse efeito, bem como para reavaliação da legislação laboral que tem vindo a, directa e intensamente, afectar o acordo consubstanciado na Acta de Entendimento de 14.10.2012.
Prossegue assim a via do diálogo e da negociação que tem sido a opção do SIM.]

E NÓS À DESESPERA...

Pode ser que tantos abusos e provocações com os Enfermeiros dinamizem os Colegas Enfermeiros para darem uma lição singular a estes castos ministros, que nos tratam como párias, à boa maneira bramanista.
Será que...?
Vale a pena arriscar e gastar a última farinha num bolo monstruoso.
Antes que seja tarde de mais vamos vergar o Ministério, antes que nos vergue ainda mais a nós.
Com amizade e nojo, pelo aproveitamento que a casta brâmane faz das outras...
José Azevedo 

Sem comentários:

Publicar um comentário